Paulistão: Mudança no estatuto faz Andrés ter oposição no conselho do Corinthians

A novidade desta eleição foi a criação de "chapinhas" formadas por 25 conselheiros, que foram eleitos no último sábado

por Agência Estado

São Paulo, SP, 080 - Andrés Sanchez assumiu um Corinthians bem diferente daquele que ele deixou em 2012, não só sob o ponto de vista financeiro e da organização. Uma mudança no estatuto do clube fez com que ele assumisse um clube em que a oposição é a maioria no Conselho Deliberativo, algo que o obrigará a tentar novas alianças ou a saber lidar com maior pressão nos bastidores. Das oito "chapinhas", três são favoráveis ao atual presidente.

A novidade desta eleição foi a criação de "chapinhas" formadas por 25 conselheiros, que foram eleitos no último sábado. Anteriormente, existia uma chapa única que era a mesma do presidente eleito. A alteração visa democratizar a administração do clube, mas a diretoria entende que pode ter um efeito contrário.

Mudança no estatuto faz Andrés ter oposição no conselho do Corinthians
Mudança no estatuto faz Andrés ter oposição no conselho do Corinthians
Tanto que a atual diretoria vai tentar colocar em votação no conselho uma alteração na forma de escolha dos conselheiros. A ideia é fazer uma alteração tendo a chapa do presidente vencedor a maioria das 200 cadeiras.

Das oito chapinhas eleitas, apenas três apoiaram Andrés. Casos da Preto no Branco, Tradição Corinthians e Renovação e Transparência. São 75 dos 200 conselheiros, ou 35% dos membros do órgão. Existe ainda uma chama pró-Paulo Garcia, a Fiéis Escudeiros, que deve se aproximar de Andrés em breve. Das outras quatro chapinhas, uma é aliada de Antônio Roque Citadini (São Jorge), uma de Felipe Ezabella (Corinthians Supremo) e mais duas independentes (Inteligência Corinthians e Mosqueteiros).