Paulistão: Andrés vê acordo por Itaquerão como prioridade e promete gestão atrevida

Dirigente afirmou que dívida do estádio é de R$ 1,2 bilhão. Ele pretende resolver problema junto à Caixa e Odebrecht

por Agência Estado

São Paulo, SP, 06 - Andrés Sanchez conseguiu, enfim, dar sua primeira entrevista coletiva em paz no Corinthians, após as confusões ocorridas no último sábado, quando venceu a eleição presidencial. O novo mandatário disse que a renegociação com a Caixa Econômica Federal pela dívida da obra de construção do Itaquerão será sua prioridade e prometeu uma gestão atrevida.

"É um desafio para todos nós (acordo com a Caixa). Prioridade é resolver o mais rápido possível a engenharia financeira perante a Caixa e a Odebrecht. Agora é unir o Corinthians. Espero que o clube tenha consciência que a união é importante", disse o dirigente, que durante a entrevista disse que a dívida do estádio é de R$ 1,2 bilhão.
Andrés Sanchez concedendo a sua primeira entrevista coletiva na nova gestão (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)
Andrés Sanchez concedendo a sua primeira entrevista coletiva na nova gestão (Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

COMO PAGAR?
Durante a entrevista coletiva, Andrés negou as informações de que a Caixa decidiu executar as garantias de empréstimos apresentadas pelo Corinthians. Uma delas, caso o clube não conseguisse o financiamento de R$ 400 milhões junto ao BNDES, é parte do terreno do Parque São Jorge.

"Saiu uma notícia desencontrada. Já sentamos ontem (segunda-feira) com eles e espero que a gente pague o mais rápido possível Começamos a conversar e estamos negociando. Vamos acertar direitinho isso aí. Será a prioridade", avisou o presidente.

ENTENDER A SITUAÇÃO...
Durante a campanha eleitoral, Andrés disse que precisaria de cem dias para mudar o Corinthians. Nesta terça-feira, ele explicou que esse é o tempo necessário para entender tudo que está acontecendo no clube.

"Vamos levar alguns dias para conhecer todo o entorno do Corinthians e os cem dias é para tornar mais transparente possível nossa gestão. Todo mundo sabe o momento que o País está passando e precisaremos ser mais ativos e atrevidos para tentar resolver os problemas", comentou.

CONFUSÃO
No sábado, dia em que foi eleito presidente do clube, Andrés teve que interromper a sua entrevista coletiva por causa de protestos violentos de torcedores, que chegaram a agredir funcionários do Corinthians e jornalistas.

"Espero que nunca mais aconteça isso. Independentemente de quem ganhasse a eleição iria ter essa confusão. Teve em outras eleições também, mas não nesse nível", lamentou o dirigente.

MUDANÇAS!
Andrés ainda confirmou que Duílio Monteiro Alves é o novo diretor adjunto do clube e Luis Paulo Rosemberg está de volta para comandar o marketing do clube, assim como Caio Campos, que também trabalhará na área. A prioridade da dupla, além de participar das negociações do Itaquerão, é conseguir um patrocínio master. "Vamos olhar para isso também. A equipe de marketing está sendo montada, mas não tem nada adiantado ainda. Assim que tiver, será comunicado."