Torcedores estão destruindo a imagem negativa que a Rússia tinha, diz Putin

Chefe do Kremlin ressaltou sobre o papel positivo da Copa do Mundo para a imagem da sua nação

por Agência Estado

  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento

Campinas, SP, 06 -O presidente russo, Vladimir Putin, considera que os torcedores estrangeiros estão "ajudando a destruir muitos dos estereótipos sobre a Rússia". Num encontro nesta sexta-feira com ex-jogadores e o presidente da Fifa, Gianni Infantino, o chefe do Kremlin ressaltou sobre o papel positivo da Copa do Mundo para a imagem da sua nação.

"As pessoas estão vendo que a Rússia é um país hospitaleiro e amistoso", disse. Desde o início do Mundial, a ordem no Kremlin era a de usar o evento para derrubar imagens no Ocidente de um país repleto de problemas e que cria tensão internacional. "A grande maioria dos visitantes voltará para a suas casas com as melhores impressões de nosso país", disse.

Putin considerou que o torneio está ocorrendo de forma positiva. Mas fez questão de destacar as "surpresas". "Temos tido muitas surpresas. Mas gostamos disso. É interessante ver o mais forte vencer, quando a vitória depende do nível da preparação e da tática usada", afirmou.

Mas o chefe do Kremlin também insistiu que a Copa dará um "enorme ímpeto para o desenvolvimento do futebol". "Vocês podem ver que amamos o futebol", disse Putin aos ex-craques. Destacando os investimentos realizados em estádios, ele acredita que essa será a "oportunidade para desenvolver o futebol".

"Assim que a Copa terminar, vamos reunir as pessoas responsáveis pelo esporte para debater um plano para usar a infraestrutura feita", afirmou.

INFANTINO
Infantino, depois de amplos elogios a Putin, insistiu que a Copa do Mundo "fez da Rússia um verdadeiro país do futebol". "Desde a classificação da Rússia contra a Espanha (em confronto válido pelas oitavas de final), o vírus do futebol entrou no corpo de cada cidadão russo", disse.

Para o presidente da Fifa, o plano de Putin de usar a estrutura dos estádios como legado é "absolutamente crucial" para o futuro do esporte no país. Pelos menos quatro das arenas da Copa, porém, não são utilizadas por times na primeira divisão da Rússia e o Estado russo terá de bancar esses locais por mais dois anos. Infantino, porém, preferiu adotar um outro tom ao falar sobre o assunto. "Agora, a Rússia é um verdadeiro país do futebol", disse.

O presidente da Fifa também destacou o efeito da Copa em desfazer uma imagem negativa do país anfitrião da Copa pelo mundo. "Todos nós nos apaixonamos pela Rússia", disse. "Isso mostra que os medos que alguns estavam colocando sobre nós não apenas não são verdadeiros, mas o oposto é verdade", disse.

Segundo Infantino, até mesmo os guardas na Praça Vermelha estão sorrindo. "Eles são muito amistosos", disse, sobre um grupo de policiais reconhecidamente carrancudos. "Eu me sinto como uma criança numa loja de brinquedos" completou.

 
 
  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento
" />