Presidente da Uefa avisa que o domínio europeu vai aumentar no futebol

Mas sua previsão é de que a diferença entre a Europa e o restante dos continentes aumente

por Agência Estado

  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento

São Paulo, SP, 13 - O presidente da Uefa, Alexander Ceferin, avisou: o domínio europeu no futebol poderá aumentar ainda mais nos próximos anos. Em entrevista exclusiva ao Estado, o cartola máximo do futebol europeu admitiu que ele não pode ser creditado como o responsável pelo sucesso, já que se trata de um projeto com 20 anos de existência.

Mas sua previsão é de que a diferença entre a Europa e o restante dos continentes aumente. "Nossa forma de trabalhar é específica", explicou. "Geramos muito dinheiro. Mas distribuímos 85% para as associações", afirmou. "Temos ajudado os treinadores, mandamos ex-jogadores como conselheiros", disse.

"Mas precisamos entender que não pagamos dinheiro para as associações. Damos dinheiro para que as associações possam se desenvolver. E o dinheiro apenas é enviado depois que eles provam que realizaram o trabalho", disse. "Trabalhamos para uma boa administração", comemorou.

"Com infraestrutura, treinadores e as condições cada vez melhores, eu acredito que, se continuarmos assim, a diferença será cada vez maior em comparação às demais regiões", constatou.

Presidente da Uefa avisa que o domínio europeu vai aumentar no futebol
Presidente da Uefa avisa que o domínio europeu vai aumentar no futebol
Com quatro seleções nas semifinais da Copa de 2018, a Europa se consolidou neste ano como o epicentro do esporte. Mas o domínio inédito dos europeus não ocorre apenas no torneio mais importante de seleções. Eles também dominam o Mundial Sub 20, Sub 17 e os torneios de clubes, além das finanças do esporte e até mesmo o calendário internacional.

Os dados não deixam dúvidas de quem hoje domina o esporte. Se um time sul-americano vencer a Copa de 2022, terão passados 20 anos da última conquista de fora da Europa, que foi do Brasil em 2002.

Itália venceu em 2006, Espanha, em 2010, Alemanha, em 2014 e outro europeu em 2018 estabelecerão o período mais longo da história das Copas sem a conquista de um sul-americano.

O futebol de base, porém, também tem visto um forte domínio europeu, o que aponta que as conquistas podem continuar no nível profissional. No Mundial Sub 20, é a Europa quem manda hoje. Em 2013, a França bateu o Uruguai na final, seguido pela conquista da Sérvia superando o Brasil em 2015 e a Inglaterra vencendo a Venezuela em 2017.

Entre os clubes, o domínio é ainda maior. Nos últimos dez anos, todas as edições do Mundial foram vencidas pelos europeus, salvo em 2012 quando o Corinthians bateu o Chelsea. Centro do poder e do dinheiro do futebol internacional, a Europa forneceu 75% dos jogadores que estavam na Copa do Mundo em 2018, um número recorde.

 
 
  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento
" />