Pobreza explode na Rússia, revela pesquisa do Banco Mundial sobre o país da Copa

O estabelecimento da linha da pobreza é um cálculo feito com base na renda média do país, preços e condições de vida

por Agência Estado

  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento

Campinas, SP, 12 - Longe da imagem ideal que o governo pretendia passar da Rússia ao mundo, dados revelam que a pobreza explodiu no país nos últimos tempos. Em quatro anos, 8 milhões de russos foram somados ao exército de pobres no país. Em 2013, o Banco Mundial estimou que 15,5 milhões de pessoas na Rússia viviam abaixo da linha da pobreza, considerando uma renda de US$ 5 (R$ 19) por dia.

O estabelecimento da linha da pobreza é um cálculo feito com base na renda média do país, preços e condições de vida. No início de 2016, esse número havia saltado para 23,4 milhões. Os dados oficiais russos insistem que esse número caiu para 21,1 milhões. É o mais alto em mais de uma década.

Em comparação ao ano em que Vladimir Putin assumiu o poder, os dados são mais positivos. Em 2000, a taxa era de 29% da população. Mas, no auge de seu crescimento econômico, ela atingiu apenas 10%.

Atualmente, supera a marca de 14%. Outra constatação do Banco Mundial: "a vulnerabilidade está aumentando" na Rússia. "A proporção da população economicamente segura (com um consumo de mais de US$ 10 - R$ 38 - por dia) caiu de 48,2% em 2015 para 46,3% em 2016", disse.

 
 
  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento
" />