Após queda na Copa de 2018, Brasil terá quase um ano inteiro sem jogos oficiais

As eliminatórias para a próxima Copa do Mundo só começam no meio de 2019

por Agência Estado

  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento

Campinas, SP, 08 (AFI) - Após encerrar a sua participação na Copa do Mundo da Rússia, a seleção brasileira agora terá quase um ano inteiro sem jogos oficiais. A equipe só voltará a disputar uma competição em junho do ano que vem, na Copa América que será realizada no Brasil. Até lá, Tite - ou, em uma hipótese remota, outro treinador - só irá comandar a seleção em amistosos.

O primeiro deles já está marcado. Em setembro, o Brasil irá enfrentar os Estados Unidos fora de casa. O local ainda não está definido, mas a tendência é que o jogo ocorra em Nova Jersey. Por se tratar de uma data Fifa, que reserva dois dias para a realização de partidas entre seleções, outro jogo com adversário ainda a ser escolhido também acontecerá nos Estados Unidos no mesmo mês.

Ainda este ano, mais quatro amistosos podem acontecer. Isso porque o calendário da Fifa prevê, além dos jogos de setembro, mais duas datas nos meses de outubro e novembro. Caso a CBF confirme a manutenção de Tite à frente da seleção, o técnico deverá aproveitar as datas para começar a preparar - ou mesmo renovar - a equipe para os compromissos do próximo ano.

O calendário de jogos prevê a disputa de partidas oficiais, incluindo as Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, em 2022, a partir de meados do ano que vem. A classificatória para o Mundial terá início no segundo semestre.

Antes disso, entre 14 de junho e 7 de julho de 2019, o País irá sediar a Copa América. A competição reunirá as 10 seleções filiadas à Conmebol, mais o Japão e o Catar, que foram convidados. O torneio será realizado em cinco cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador. O Brasil irá tentar recuperar a hegemonia do continente após falhar duas vezes seguidas - na Copa América de 2015 e na do Centenário, realizada no ano seguinte.

Caso o Brasil conquiste a disputa continental, a seleção ganhará uma vaga para a Copa das Confederações de 2021. O torneio tradicionalmente acontece um ano antes da Copa do Mundo no país que irá sediar a competição, como forma de teste. Existe a possibilidade, no entanto, de a competição que reúne os vencedores continentais ser extinta porque a Fifa não a considera suficientemente rentável.

As Eliminatórias Sul-Americanas para a próxima Copa do Mundo, por sua vez, serão disputadas somente a partir do segundo semestre do próximo ano. O formato ainda não está definido. Por ora, ele deve ser o mesmo das últimas edições, com todos os países se enfrentando em turno e returno para disputar as quatro vagas diretas e uma na repescagem em pontos corridos. A Conmebol, no entanto, ainda esperar uma confirmação sobre quantas vagas o continente terá direito para o próximo Mundial.

 
 
  • A cobertura da Copa do Mundo é um oferecimento
" />