Maradona: Pelé não queria a Copa na África do Sul

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - O técnico da Argentina, Diego Maradona, aproveitou seu dia de folga para contestar Pelé. Às vésperas da estreia dos argentinos na Copa do Mundo da África do sul, contra a Nigéria, no próximo sábado, no Estádio Ellis Park, em Johannesburgo, às 11 horas, o argentino lembrou que o Rei do Futebol havia dito que o país africano não teria condições de sediar o Mundial.

Leia mais:
África do Sul 1 x 1 México - As vuvuzelas quase vencem o jogo

"Um vez um senhor moreno disse que a África do Sul não seria capaz de sediar a Copa do Mundo".

Pelé foi pessimista
Segundo o polêmico argentino, em sua primeira resposta na entrevista coletiva da manhã desta sexta-feira, em Pretória, Pelé estava pessimista com relação às questões de segurança do país depois do atentado, antes da Copa das Nações Africanas, em Angola, no ano passado, contra a delegação de Togo.

"Quando aconteceu o problema com o Togo, um senhor moreno disse por aí que não haveria Copa do Mundo na África do Sul. Hoje eu estou aqui e posso dizer que amo esse país sul-africano. Aqui se pode viver com tranquilidade com sua família", afirmou.

Confiança
Logo depois do atentado em Angola, Dieguito esteve na África do Sul para fazer o reconhecimento do local de treinamento dos jogadores da seleção Argentina. Como de costume, foi contrário à opinião de Pelé em uma reunião com Danny Jordann, diretor geral do Comitê Organizador do Mundial, e apoiou o evento no país.

"Estive aqui e disse para a África do Sul continuar construindo seus estádios. Mas essa opinião pesada dizia que o país sul-africano não dava garantias de realizar o torneiro. Isso não é mérito meu, é mérito de Jordann e de todos que trabalharam para a realização do Mundial. Isso me toca", concluiu.

Siga o Futebol Interior também pelo Twitter!