Ponte Preta-SP x Vila Nova-GO - Macaca quer melhorar retrospecto contra goianos

O time campineiro tenta se juntar à Ferroviária na próxima fase; São os paulistas vivos no torneio

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 26 (AFI) - A Ponte Preta tentará melhorar seu histórico contra adversários goianos na Copa do Brasil nesta quinta-feira, em duelo contra o Vila Nova, marcado para esta quinta-feira, às 21h30, no estádio Moisés Lucarelli. A partida será de estreias de treinadores: João Brigatti, pelo lado alvinegro, e Bolívar, pelo Tigre.

Em quatro jogos contra adversários goianos no torneio, a Macaca amarga três derrotas - Goiás (2011), Atlético-GO (2012) e Aparecidense (2019) - e uma vitória, em cima do Atlético-GO, há oito anos.

Ainda sem se firmar no Campeonato Paulista, a Ponte Preta foca na Copa do Brasil para projetar o segundo semestre, haja vista o valor da premiação. Quem passar de fase, receberá R$ 1,5 milhão. Para enfrentar o Vila Nova, o clube campineiro passou pelo Novo Hamburgo com um triunfo por 2 a 1.

O Vila Nova, por outro lado, ocupa apenas a sétima colocação do goiano e ainda não superou o rebaixamento à Série C do Brasileiro. Na primeira fase, sofreu para eliminar o Galvez-AC por 1 a 0.

COMO VEM A MACACA?
Com pouco tempo para implantar sua filosofia de jogo, João Brigatti vai para a sua primeira decisão nesta segunda passagem como treinador da Ponte Preta. O treinador ensaiou duas mudanças daquele time que vinha sendo dirigido por Gilson Kleina. O treinador colocou Danrley como primeiro volante e apostou em Yuri na lateral esquerda. Com isso, ficarão como opções no banco de reservas: Bruno Rodrigues e Guilherme Lazaroni, assim como Jeferson, recuperado de lesão.

Por vaga na Copa do Brasil, Ponte enfrenta o Vila Nova
Por vaga na Copa do Brasil, Ponte enfrenta o Vila Nova
Com Danrley no meio, Brigatti jogou Dawhan na lateral direita e avançou Apodi para jogada na beirada de campo, assim como atuou em boa parte do último Campeonato Brasileiro com a camisa do CSA. De resto, o time seguirá o mesmo.

"É um confronto muito difícil, trocou o treinador lá, não esperamos uma partida fácil. Ninguém veio para fazer milagre, mas vamos trabalhar honestamente e ‘ralar a bunda’ no chão para, com o apoio o nosso torcedor, vencer na quinta e aí pensar na sequência do Paulista. Agora estamos focados na Copa do Brasil", falou o treinador.

“Além da vitória em si, que é nossa obrigação e traz alegria para o torcedor, a competição é interessante para a instituição financeiramente e em visibilidade. Então temos que ter foco total na Copa, temos que ganhar e passar de fase. Depois desta conquista, aí na sexta a gente volta a pensar no Paulista e em enfrentar o São Paulo no domingo, completou Dawhan.

E O TIGRE?
O Vila Nova também estreará técnico. Bolívar chegou e, assim como Brigatti, teve pouco tempo para dar sua cara ao Tigre. O treinador, no entanto, ensaiou algumas mudanças em relação ao time que perdeu para o Jaraguá, por 1 a 0, na última rodada do Campeonato Goiano.

Crystian entrou na lateral direita, enquanto que Liel voltou a figurar no meio de campo. Já o trio ofensivo deverá ser formado por Gilsinho, Lucas Silva e Dimba.

"É uma realidade muito parecida com o que aconteceu com a gente. A mudança na comissão técnica estimula os atletas. Quem não estava jogando pode entrar. É um jogo muito difícil contra uma equipe tradicional. A competição é muito importante para os dois clubes. Passar de fase é importante, mas financeiramente também é muito importante. É um jogo único, de total concentração, partidas como essa são decididas no detalhe", falou o treinador.

Ficha Técnica

Fase
Segunda Fase
Rodada
1ª rodada
Data
27/02/2020
Horário
21h30
Local
Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro
Ramon Abatti Abel (SC)

Renda
R$ 48.190,00
Assistentes
Éder Alexandre (SC) e Gizeli Casaril (SC)

Público
2.323 pagantes (2.420 total)
Cartões Amarelos
Ponte Preta-SP: Bruno Reis, Wellington Carvalho
Vila Nova-GO: Liel, Gilsinho

Ponte Preta-SP
Ivan;
Dawhan, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Yuri;
Danrley (Zanocelo), Bruno Reis e João Paulo;
Apodi (Bruno Rodrigues), Roger e Felipe Saraiva (Mateus Anderson).
Técnico: João Brigatti
Vila Nova-GO
Fabrício;
Crystian, Danrlei (Brunão), Adalberto e Mário Henrique;
Pedro Bambu, Liel (Gilsinho) e Emanuel Biancucchi;
Thalles, Lucas Silva e Nando (Dimba).
Técnico: Bolívar