Ponte Preta 0 (5) x (3) 0 Vila Nova - 100% nos pênaltis salva a pele de Roger

O camisa 9 pontepretano desperdiçou três chances de gols durante o tempo normal

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 27 (AFI) - A Ponte Preta segue viva na Copa do Brasil. Depois de um empate sem gols no tempo normal, o time campineiro ganhou do Vila Nova nos pênaltis por 5 a 3 e fez a festa dos pouco mais de dois mil torcedores presentes no Moisés Lucarelli.

Na terceira fase, a Ponte Preta vai encarar o Afogados de Ingazeiras, de Pernambuco, que surpreendeu ao eliminar o Atlético-MG, também nos pênaltis. A vaga passa a ser decidida em dois jogos.

Além disso, a Ponte embolsa mais R$ 1,5 milhão pela classificação para a terceira fase.

VEJA LANCES E A COBRANÇA DE PENALTIS !


SÓ UMA ESTREIA!
Diferente do esperado, a partida não marcou a estreia de João Brigatti no comando da Ponte Preta, pois o clube só obteve a regularização horas antes da partida e optou por deixar Fabinho Moreno de forma interina. Por outro lado, Bolívar fez seu primeiro jogo no comando do Vila Nova.

PRIMEIRO TEMPO
Jogando em casa, a Ponte Preta começou a partida assustando em chutes desviados de Bruno Reis e Roger. Aos 24, João Paulo deu passe preciso para Apodi, que escorregou na hora da finalização e mandou fraco pela linha de fundo.

Roger perdeu chances claras e quase colocou tudo a perder (Foto: Alvaro Jr/Ponte Press)
Roger perdeu chances claras e quase colocou tudo a perder (Foto: Alvaro Jr/Ponte Press)

Na melhor oportunidade até então, Roger recebeu lançamento de João Paulo e, na frente do goleiro, chutou rente a trave. A resposta do Vila Nova veio em chute de Thalles por cima do gol.

Depois disso, o jogo passou a ficar truncado no meio-campo e se encaminhou para o intervalo sem maiores lances de perigo.

SEGUNDO TEMPO

O panorama da partida não mudou no segundo tempo e Roger desperdiçou mais uma oportunidade aos nove minutos. Após bate e rebate dentro da área, o camisa 9 ficou com a sobra e chutou em cima do marcador.

A torcida pontepretana presente no Majestoso já começava a perder a paciência com o time e surgiram as primeiras vaias. Aos 27, Roger recebeu de Mateus Anderson e saiu na cara de Fabrício, mas tentou o drible e acabou caindo. O árbitro nada marcou.

Aos 33, Mateus Anderson bateu e Fabrício espalmou para escanteio. O Vila Nova passou a se defender com todos os jogadores para trás do meio-campo e a Ponte Preta não conseguiu criar mais nada.

OS PÊNALTIS
Com o empate no tempo normal, a decisão acabou indo para os pênaltis. A Ponte Preta teve 100% de aproveitamento nas cobranças, enquanto Gilsinho errou para o Vila Nova.

Ficha Técnica

Fase
Segunda Fase
Rodada
1ª rodada
Data
27/02/2020
Horário
21h30
Local
Moisés Lucarelli - Campinas (SP)
Árbitro
Ramon Abatti Abel (SC)

Renda
R$ 48.190,00
Assistentes
Éder Alexandre (SC) e Gizeli Casaril (SC)

Público
2.323 pagantes (2.420 total)
Cartões Amarelos
Ponte Preta-SP: Bruno Reis, Wellington Carvalho
Vila Nova-GO: Liel, Gilsinho

Ponte Preta-SP
Ivan;
Dawhan, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Yuri;
Danrley (Zanocelo), Bruno Reis e João Paulo;
Apodi (Bruno Rodrigues), Roger e Felipe Saraiva (Mateus Anderson).
Técnico: João Brigatti
Vila Nova-GO
Fabrício;
Crystian, Danrlei (Brunão), Adalberto e Mário Henrique;
Pedro Bambu, Liel (Gilsinho) e Emanuel Biancucchi;
Thalles, Lucas Silva e Nando (Dimba).
Técnico: Bolívar