Boavista 0 x 2 Chapecoense - A primeira a gente nunca esquece...

Aylon e Foguinho marcam os gols e colocam a Chape no caminho do São José-RS

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 19 (AFI) - A Chapecoense, finalmente, venceu sua primeira partida na temporada. Na estreia do técnico Umberto Louzer, a Chape ganhou do Boavista, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema, e se classificou à segunda fase da Copa do Brasil. Aylon e Foguinho fizeram os gols alviverdes.

DINHEIRO E PROXIMA FASE
Pela participação, o Verdão tinha embolsado 1,1 milhão. Agora, com a classificação, os catarinenses faturaram mais R$ 1,3 milhão. Na segunda fase, o clube de Chapecó enfrentará o São José, algoz do Caucaia (2 a 1).

O jogo será na quinta-feira, 27 de fevereiro, às 19h15, no estádio Francisco Novelletto Neto, em Porto Alegre. O Boavista, por sua vez, fará a final da Taça Guanabara contra o Flamengo pelo Campeonato Carioca no sábado de carnaval, às 18 horas, no Maracanã.

OLHA OS GOLS !

MANUAL!
O século já é XXI. O ano 2020. O Estádio Elcyr Resende, em Saquarema, porém, ainda vive no passado. Alguns dirão que a casa do clube do Rio de Janeiro é "raiz". O fato é que, em plena Copa do Brasil - torneio com a maior premiação do futebol nacional -, o estádio do Boavista tem placar manual.

É isso mesmo! Sabe aquela história que se avô contava? Pois bem... A cada gol marcado, o responsável pelo placar precisa mudar a numeração.

Placar manual em Saquarema! (Foto: Márcio Cunha / Chapecoense)
Placar manual em Saquarema! (Foto: Márcio Cunha / Chapecoense)

ESQUENTOU!
Boavista e Chapecoense atuaram de forma burocrática nos primeiros minutos, mas esquentaram o jogo a partir dos 28 minutos. A primeira chance foi dos visitantes. O zagueiro Derlan recebeu de Kadu e chutou firme, mas Klever fez boa defesa. No minuto seguinte, Ari Moura gingou na frente da zaga e bateu, mas o goleiro do Boavista voltou a defender.

A resposta dos donos da casa veio aos 31 minutos. Jean tirou a zaga e mandou um tirambaço, mas o goleiro Tiepo espalmou e evitou o gol do Boavista. Aos 32 minutos, a Chapecoense armou contra-ataque a partir de Tiepo. Ari Moura avançou e mandou uma bomba, mas Klever fez grande defesa.

Aylon abriu o marcador... (Foto: Márcio Cunha / Chapecoense)
Aylon abriu o marcador... (Foto: Márcio Cunha / Chapecoense)

Aos 40 minutos não teve jeito e os visitantes abriram o marcador. Foguinho começou a jogada. Aylon fez tabela com Renato e bateu cruzado na saída de Klever. O autor do gol gostou tanto de ir às redes que quase fez outro. Aos 47 minutos, a zaga do Boavista bobeou e Foguinho tocou para Aylon que bateu rasteiro, mas Klever defendeu.

PÕE FOGO!
O segundo tempo também foi quente. Aos 11 minutos, Klever evitou gol da Chapecoense em falta batida por Vini Locatelli. No minuto seguinte, Erick Flores roubou a bola e cruzou para Caio Dantas. Ele cabeceou, mas a bola parou na marcação. No ritmo acelerado, a Chapecoense colocou fogo de vez na partida.

Foguinho colocou fogo no jogo! (Foto: Márcio Cunha / Chapecoense)
Foguinho colocou fogo no jogo! (Foto: Márcio Cunha / Chapecoense)

Foguinho aumentou o marcador aos 13 minutos. O rápido jogador recebeu de Marcos Vinícius, avançou e bateu. A bola desviou na zaga e encobriu o goleiro do Boavista. Aos 22 minutos, o Boavista quase diminuiu. Jean fez cruzamento, a bola bateu na zaga e quase enganou Tiepo que fez boa defesa.

O Boavista voltou a dar trabalho aos 33 minutos. Renan Donizete bateu cruzado, mas Tiego, sempre ele, fez grande defesa. O jogo seguiu movimentado, mas o placar se manteve.

Ficha Técnica

Fase
Primeira Fase
Rodada
1ª rodada
Data
19/02/2020
Horário
19h15
Local
Elcyr Resende - Saquarema (RJ)
Árbitro
Rodrigo Batista Raposo (DF)

Renda
R$ 16.500,00
Assistentes
Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Leila Naiara Moreira da Cruz (DF)

Público
1.579 torcedores
Cartões Amarelos
Boavista-RJ: Erick Flores
Chapecoense-SC: Kadu

Gols
Chapecoense-SC: Aylon 40' 1T, Foguinho 13' 2T
Boavista-RJ
Klever;
Wellington Silva, Douglas Pedro, Elivelto e Jean;
Jefferson Renan (Luís Soares), Fernando Bob, Erick Flores, Tartá (Renan Donizete) e Michel (Guilherme Costa);
Caio Dantas.
Técnico: Paulo Bonamigo
Chapecoense-SC
Tiepo;
Marcos Vinícius, Kadú, Derlan e Alan Ruschel;
Anderson Leite, Vini Locatelli e Foguinho (Tharlis);
Ari Moura (Paulinho Moccelin), Aylon e Renato (Lima).
Técnico: Umberto Louzer