Premiação da Copa do Brasil poderá livrar Mixto-MT de dívidas

Questões trabalhistas do clube ultrapassam R$ 2,8 milhões e poderão ser quitadas

por Agência Futebol Interior

Cuiabá, MT, 06 (AFI) – Uma classificação diante da Chapecoense nesta quarta-feira poderá significar muito mais do que uma vaga na terceira fase da Copa do Brasil para o Mixto-MT. Isso porque o time poderá sanar todas as suas dívidas trabalhistas com os valores pagos como premiação ao classificado.

O maior campeão mato-grossense, com 24 títulos, possui 39 processos trabalhistas no Mato Grosso, além de mais alguns em outros estados, que juntos superam os R$ 2,8 milhões, segundo informou Vinícius Falcão, diretor jurídico da equipe.

A premiação para a terceira fase da Copa do Brasil é de R$ 1,45 milhão, o que permite que o clube negocie dívidas a ponto de zerar todos os processos. Além disso, o Mixto já recebeu cerca de R$ 1 milhão por ter se classificado para a segunda fase da Copa do Brasil. O valor ganho foi depositado pela CBF diretamente ao Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso.

Por causa dessa judicialização, o administrativo do clube não consegue prever orçamento e nem manter um plano financeiro sem que um novo bloqueio judicial embaralhe as contas. O que torna difícil cumprir com compromissos atuais, competir e existir.

A melhor alternativa para amenizar o problema seria conciliar as dívidas do clube com os credores por meio do instituto do ‘Ato Trabalhista’, o que está sendo tentado em audiências de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (TRT23 – MT). No qual, a última audiência, no dia 15 de fevereiro, se mostrou promissora e indicou a possibilidade do entendimento ser firmado já na próxima audiência, que será no dia 08 de março, no TRT23-MT, em Cuiabá.

NEGOCIAÇÃO
“Ainda não fechamos acordo para resolver os processos e criar condições para que o clube pague as dívidas e, ao mesmo tempo, continue a atuar, mas tivemos avanços importantes. Acho que ambas as partes, clube e credores, entenderam que precisam ceder para se chegar num consenso. E tenho uma perspectiva positiva do acordo ser fechado na próxima audiência”, avaliou o juiz auxiliar da presidência do TRT23, Dr. Ivan José Tessaro, logo após a última audiência.

Na mesa de negociação da dívida estão dois prêmios já conquistados na Copa do Brasil. Mixto ganhou R$ 525 mil por participar da primeira fase da competição e ganhou outros 625 mil quando venceu o primeiro oponente, o CSA-AL, no dia 6 de fevereiro, por placar de 1 a zero, na Arena Pantanal, e avançou à segunda fase. Também está na negociação a arrecadação obtida com o Timemania, que é de até 30 mil reais mensais, e o parcelamento do débito em até três anos.

“A próxima audiência será dois dias após jogarmos com o Chapecoense. Caso obtenhamos resultado positivo nesse jogo, apesar de já estarmos perto de uma conciliação, ficaríamos ainda mais próximos, pois poderíamos destinar valor maior à quitação do débito e ainda ficar com parte para manter em dia a atual folha de pagamento. Vencer o Chapecoense pode ser o início de um caminho para uma vida nova”, disse o diretor jurídico do Mixto, Dr. Vinícius Falcão.

O Mixto receberá a Chapecoense nesta quarta-feira, às 21h30, na Arena Pantanal, em Cuiabá. Nesta fase da Copa do Brasil, os dois times jogam por uma vitória simples, enquanto o empate levará a decisão para os pênaltis. Quem avançar pegará o Criciúma na próxima fase.