Ceará 2 x 1 Brasiliense - Despedida do Castelão de forma heroica

O Vozão aguarda o vencedor de Atlético-MG e Grêmio Prudente

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 30 (AFI) - De forma heroica e sofrida o Ceará se despediu do Estádio do Castelão nesta quinta-feira. Com um gol aos 47 minutos do segundo tempo, o Vozão derrotou o Brasiliense, por 2 a 1, pelo jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil e segue vivo na competição que vale vaga na Santander Libertadores da próxima temporada.

Na partida de ida, as duas equipes empataram sem gols em Brasília. Com isto, apenas uma vitória classificava o Ceará. Agora, o Vozão espera o vencedor de Atlético-MG e Grêmio Prudente, que se enfrentam pelo jogo de ida da segunda fase nesta quinta-feira, em Presidente Prudente. Esta foi a primeira derrota do Brasiliense na temporada.

Esta foi a última partida oficial do Estádio do Castelão. A partir da próxima semana, o campo será fechado para reformas visando a Copa do Mundo do Brasil, em 2014. A cidade de Fortaleza será uma das sedes do mundial.

Primeiro tempo
O torcedor do Ceará que se despedia do Castelão nem bem havia se ajeitado na cadeira e viu sua equipe sofrer o primeiro gol. Aos sete minutos, Ruy Cabeção desceu pelo lado direito, passou pela marcação e arriscou. A bola morreu no cantinho direito de Fernando Henrique, que ainda tentou pular na bola.

Na frente do marcador e podendo avançar com um empate, o Brasiliense se fechou no campo de defesa, chamando o Ceará para o campo de ataque. O time da casa aceitou o desafio e se lançou para frente, explorando as laterais do campo. Os veteranos Iarley e Geraldo eram os responsáveis por levar o time cearense à frente.

De uma jogada dos dois saiu o gol de empate do Vozão. Geraldo acionou Iarley no comando de ataque, mas o camisa onze foi derrubado. Aos 25 minutos, Junior cobrou a falta com força, o goleiro Gilson deu rebote e Fabrício, esperto, aproveitou bobeira para tocar para o fundo das redes.

Segundo tempo
Desesperado atrás do resultado, o Ceará foi para cima de vez do adversário e criou boas chances de virar o marcar. A primeira delas foi em cabeçada de Júnior, que passou perto do gol de Gilson. Logo em seguida, Cleber também tentou usar a cabeça, mas acabou errando o alvo.

Apesar de atuar bastante recuado, o Brasiliense também arriscava suas chegadas ao ataque. Inspirado pelas chegadas do rival, Moacri antecipou à marcação e cabecceou tirando tinta. No ataque seguinte veio a resposta do time da casa. Iarley recebeu em velocidade pelo lado direito e bateu com força. Gilson saltou no canto direito para fazer a defesa.

O tempo foi passando e o Ceará não conseguia furar o bloqueio imposto pelo time de Brasília. O Vozão martelava bastante, mas sempre perdia para a defesa adversária. Porém, aos 47 minutos, Marcelo Nicácio resolveu mudar a história do time cearense.

A defesa do Brasiliense não conseguiu afastar cruzamento e o atacante, que veio do banco de reservas, dominou o rebote e batendo de perna direita. A bola foi entrando devagar no canto oposto de Gilson, que se esticou todo, mas não conseguiu evitar o último gol do velho Castelão.

FICHA TÉCNICA

Ceará 2 x 1 Brasiliense

Local: Estádio do Castelão, em Fortaleza-CE
Árbitro: Cláudio Mercante-PE
Assistentes: Roberto José de Oliveira-PE e João Marcelo Leite Albert-PE
Público: 32.179 pagantes
Renda: R$ 235.024,00
Cartões amarelos: João Marcos, Vicente (Ceará); Raphael, Moacri, Rômulo, Ruy (Brasiliense)
Gols: Fabrício, aos 25'/1T e Marcelo Nicácio, aos 47'/2T (Ceará); Ruy Cabeção, aos 7'/1T (Brasiliense)

Ceará
Fernando Henrique; Fabrício, Erivelton (Sergio Mota) e Cléber; Boiadeiro, Heleno, João Marcos, Geraldo (Thiago Humberto) e Vicente; Iarley e Júnior (Marcelo Nicácio)
Técnico: Dimas Filgueiras.

Brasiliense
Gilson; Raphael, Moacri e Teco; Patrick (Daniel), Ferrugem, Ruy, Fabiano Gadelha (Felipe) e Chiquinho; Bebeto (Djavan) e Rômulo.
Técnico: Reinaldo Gueldini.

 
 
" />