Criado primeiro time de futsal brasileiro feminino para atletas com síndrome de Down

A parceria entre Comercial e Sem Fronteiras surgiu diante da exigência da CBDI para as competições desse estilo.

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23 - No dia 14 de agosto, o primeiro time do Brasil de futsal feminino para atletas com síndrome de Down e Deficiência Intelectual (DI) foi apresentado oficialmente. O time surgiu como uma parceria da Comercial/Sem Fronteiras.

"Antes, nossas jogadoras treinavam, de forma bastante cautelosa, com os demais atletas. ,as com o crescimento da entidade, agora conseguimos formar uma equipe feminina e os treinamentos passam a ser mais eficazes para o bom desempenho de cada atleta", afirma Luciane Faria, vice-presidente da Associação Sem Fronteiras.

TREINOS

Os treinamentos acontecem todos os sábados, no Complexo Esportivo All Star Games, já que a associação não dispõe de sede própria. O local de treinos fica na cidade de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo.

"O local é cedido gratuitamente para as nossas atividades. Além da equipe feminina, temos também times de futsalmasculino de meninos com Síndrome de Down, DI e surdos. Todos treinam simultaneamente, entra as dez e meio diz, todos os sábados, mas em quadras diferentes", disse Matheus Nogueira, diretor da associação.

COMO SURGIU

A parceria surgiu diante da exigência da Confederação Brasileira de Desportos Inclusos (CBDI) de que, nas competições oficiais, só participem equipes que contém o apoio de um time profissional.

Esse é o primeiro time brasileiro feminino composto por pessoas com síndrome de down e DI. (Foto: Divulgação/Comercial)
Esse é o primeiro time brasileiro feminino composto por pessoas com síndrome de down e DI. (Foto: Divulgação/Comercial)

Demétrius Nogueira, um dos fundadores da entidade, fala da emoção diante anúncio da criação do time feminino.

Ele se mostra animado e diz que uma das ambições é a Copa do Mundo de Futsal Down Feminino.

"Nós começamos em janeiro deste ano com poucos atletas. De repente, vieram outros e hoje já temos mais de 70 meninos e meninas de Ribeirão Preto e região.

Formar a primeira equipe brasileira feminina de futsal down e DI é um grande presente para o nosso projeto, que passa por muitos problemas", complementou o fundador.

ESTREIA

A equipe deve fazer a estreia oficial em quadra no mês de setembro, na cidade de Luiz Antônio. "Estamos aguardando uma resposta de outras entidaes que também querem formar uma equipe para participar desse amistoso com as nossas meninas", afirma Luciane Faria.

Sem nenhum apoio governamental, o Comercial/Sem Fronteiras precisa obter recursos para a confecção de uniformes que serão utilizados nos amistosos, Copa Paulista, Campeonato Brasileiro e, possivelmente, no Mundialito na Argentina.

"Recebemos diversos apoios e ajuda. Mas as vendas das cotas de patrocínio nos uniformes seria a sobrevida do projeto até o final do ano, mas, infelizmente, isso não vem acontecendo.", diz Barbosa Junior, voluntário do Comercial/Sem Fronteiras.

Ele ainda diz que, com pouco dinheiro, a participação em alguns torneios não será possível, além de que, em outras competições, há possibilidade de ser feito uma "vaquinha" para recolher valores para transporte, alimentação, medicação, entre outros.