Louzer nega pedido de saída, mas revela insatisfação na Chapecoense

O treinador disse que a diretoria não vem cumprindo com o que foi prometido

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 27 (AFI) - O mal-estar entre Umberto Louzer e a diretoria da Chapecoense agitou os bastidores do clube na última sexta-feira. Neste sábado, o treinador, em uma postagem no Instagram, explicou tudo o que está acontecendo.

Louzer fez questão de deixar claro seu bom relacionamento com os jogadores, mas não escondeu a insatisfação com as promessas que não estão sendo cumpridas pela diretoria, como a permanência de peças importantes na conquista do título da Série B do Brasileiro e contratações.

Depois que a Chapecoense foi campeã, o goleiro João Ricardo, o lateral Alan Ruschel, o volante Willian Oliveira e o meia Denner deixaram o clube. Por outro lado, chegaram reforços modestos, como o volante Brayan e o atacante Fabinho.

Outro motivo do mal-estar é que Umberto Louzer havia acordado com a diretoria de que a Chapecoense atuaria nas primeiras rodadas do Campeonato Catarinense com jogadores que não foram muito aproveitados na temporada passada e atletas da base. Os dirigentes, porém, quiseram mudar o planejamento em cima da hora.

Umberto Louzer explicou o mal-estar com a diretoria da Chapecoense (Foto: Divulgação/Chapecoense)
Umberto Louzer explicou o mal-estar com a diretoria da Chapecoense (Foto: Divulgação/Chapecoense)
CONFIRA ABAIXO O QUE FALOU UMBERTO LOUZER


Em respeito à vocês torcedores da Chapecoense, venho esclarecer aquilo que tem sido falado ao meu respeito. Não tenho proposta de nenhum outro clube, em momento algum me neguei a trabalhar, ou "abandonei o barco". Jamais me coloquei ou me colocarei acima do clube, isso não faz parte da minha índole e meu caráter. Todos os meus posicionamentos são sempre visando o melhor para a Chapecoense.

Durante esse um ano de trabalho à frente da Chapecoense, estabeleci uma relação de muita confiança e transparência com os atletas, e que se mantém. Quero externar minha insatisfação, tristeza e indignação, por informações totalmente distorcidas vazadas por pessoas de dentro do clube, com a tentativa de me colocar contra a instituição e o torcedor.

Vou esclarecer aqui o que está acontecendo: muita coisa me foi prometida, e ainda não está sendo cumprida. Por exemplo, a manutenção da base vencedora de 2020 e novas contratações, visando o fortalecimento da equipe para a temporada de 2021.

Desde o ano passado, foi acordado com a diretoria que os atletas que tiveram uma maior minutagem, e apresentassem um maior desgaste, teriam um tempo maior de preparação. Além de usarmos as rodadas iniciais do Campeonato Catarinense para darmos minutagem aos atletas que vinham atuando menos, e promovermos jovens da base, em um ano atípico, que não tivemos Taça São Paulo, precisamos observar e oportunizar atletas formados no clube.

Logo após a final da Recopa, foi acordado com a diretoria, na segunda-feira, dia 22 de fevereiro, que uma comissão técnica alternativa estaria a frente da equipe nessas rodadas iniciais do Campeonato Catarinense, para que toda atenção pudesse ser dada àqueles atletas citados acima. E claro, eu e minha comissão participaríamos de todos os processos, e eu estarei presente em todos os jogos, como em Concórdia.

A demora no anúncio e execução desse planejamento traçado, se deu pelo fato de que na terça-feira pela manhã, para minha surpresa, a diretoria hesitou em executar o planejamento anteriormente acordado, e assim estendemos nossas discussões até a quarta-feira, véspera da estreia do Campeonato Catarinense, contra o Concórdia.

Gostaria de deixar claro meu respeito, admiração pelos torcedores e instituição. Sempre prezei, por onde passei, por cumprir tudo aquilo que comigo foi acordado e aqui não será diferente. Qualquer dúvida, estou aberto para maiores esclarecimentos. Seguimos juntos!