Catarinense: Chapecoense rescinde contrato de meia argentino

Diego Torres tinha contrato com o clube condá até o final da temporada

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 21 (AFI) - A Chapecoense enfim conseguiu definir a situação do meia Diego Torres. Em comum acordo, a diretoria rescindiu o contrato do argentino, válido até o final de 2020. O atleta é mais uma vítima da readequação da equipe após o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro.

Com o salário acima do teto salarial estipulado pela diretoria, Diego Torres havia sido avisado em dezembro que não faria parte dos planos para 2020. Os agentes do jogador, no entanto, só abririam mão do contrato em caso de propostas do exterior. A conversa mudou nesta sexta-feira, quando chegaram em um acordo.

Diego Torres não é mais jogador da Chapecoense. Foto: Marcio Cunha
Diego Torres não é mais jogador da Chapecoense. Foto: Marcio Cunha

SITUAÇÃO

Diego Torres tem 45 partidas com a camisa da Chapecoense e quatro gols. Longe de ter uma sequência ideal, o jogador sofreu para se acostumar com a dinâmica do futebol brasileiro.

Com isso, o técnico Umberto Louzer perdeu o seu terceiro jogador em pouco tempo que assumiu a equipe. Além de Diego Torres, saíram: o lateral-esquerdo Vini Freitas e o meia Yann Rolim.

A Chapecoense está na lanterna do Campeonato Catarinense, com três pontos. O próximo desafio é diante do Figueirense no domingo (1), às 16h, no Orlando Scarpelli, pela sétima rodada.