Lateral da Chapecoense é chamado de macaco por torcedor do Criciúma

Eduardo falou sobre o assuntou em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 11 (AFI) - O lateral-direito Eduardo, da Chapecoense, relatou nesta quinta-feira que foi vítima de racismo após a vitória por 2 a 0 sobre o Criciúma, em partida válida pela rodada de volta da terceira fase Copa do Brasil, no Herberto Hülse. Em conversa com jornalistas, ele disse que foi chamado de macaco por um torcedor do time criciumense.

A injúria racial ocorreu na saída do campo, quando Eduardo se preparava para conceder entrevista ao repórter Tadeu Costa, da Rádio Vang FM. Segundo o jogador, torcedores do próprio Criciúma reprovaram a atitude do racista.

“Fala para o torcedor que me chamou de macaco que a gente está na Copa do Brasil e passou por eles”, afirmou Eduardo durante entrevista coletiva.

Foto: Sirli Freitas/Chapecoense
Foto: Sirli Freitas/Chapecoense
CATARINENSE
Depois de garantir a classificação à quarta fase da Copa do Brasil, a Chapecoense se prepara para enfrentar o Figueirense pela semifinal do Campeonato Catarinense, em jogo marcado para as 16 horas deste domingo, na Arena Condá.

“Eles têm um treinador experiente, o Hemerson Maria, que conhece nossa equipe. Vai ser um jogo mais truncado do que contra o Criciúma. É um jogo que tem que ter cautela. Não pode cometer erros. Ano passado ganhos jogos de 1 a 0 que passamos o jogo defendendo. Torcedor em que estar do nosso lado”, comentou Eduardo sobre o jogo decisivo.