Atacante da Chapecoense mostra motivação para “honrar nome dos que se foram"

"Agora precisamos honrar o nome dos que se foram e lutar para manter a Chape na primeira divisão”, disse o atacante

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 29 (AFI) – Um dos jogadores mais experientes do atual elenco da Chapecoense, o atacante Wellington Paulista deu entrevista coletiva nesta quinta-feira, quando completa dois anos do acidente aéreo sofrido pelo clube. Para o jogador, o time catarinense deve lamentar as perdas, mas utilizar a data como motivação para manter o clube na elite nacional.

“Eu trabalhei com alguns deles. Cleber Santana, Josimar, Lucas Gomes... Sei o tanto que todo mundo sofreu e é complicado falar dessa situação. Eu prefiro, por isso, focar no futebol. Agora precisamos honrar o nome dos que se foram e lutar para manter a Chape na primeira divisão”, afirmou Wellington.

“Hoje é dia de lamentar, sofrer o que está sofrendo e rezar por eles. A gente tem que continuar trabalhando, sabemos da importância que tem este jogo de domingo. Os torcedores estão muito emotivos nos últimos dois dias, mas a partir de sexta temos que focar no jogo”, continuou.

(Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)
(Foto: Sirli Freitas/Chapecoense)

A Chapecoense conseguiu deixar a zona de rebaixamento após ter um crescimento de desempenho nas duas últimas rodadas, nas quais venceu o Sport por 2 a 1 e empatou sem gols com o Corinthians fora de casa. Wellington atribuiu a melhora a uma clareza maior do elenco em campo.

“A gente conseguiu se fortalecer, marcar melhor e jogar um pouco melhor. O mais importante é chegar ao campo e finalizar a jogada para não dar contra-ataque. Ele conseguiu armar muito bem e fazer com que a gente se organize em campo”, disse.

Com 41 pontos, na 16ª colocação, a primeira fora da zona de rebaixamento, a Chapecoense tem a partida derradeira na luta contra a queda no próximo domingo, às 17h, quando enfrenta o São Paulo na Arena Condá, em Chapecó. Os catarinenses têm um ponto a mais que o América-MG e dois a mais que o Sport, que ainda lutam para fugir da degola, mas depende apenas de si para permanecer.

 
 
" />