Para deixar mau momento, Chapecoense contrata coaching e dispensa preparador científico

Chegou Hermes Balbino, mas Marcos Cézar, coordenador científico, pediu demissão e saiu

por Agência Futebol Interior

Guto Ferreira: sob pressão
Guto Ferreira: sob pressão

Chapecó, SC, 12 (AFI) - Nos bastidores a semana também surpreendeu com mudanças na comissão técnica da Chapecoense. O psicólogo Hermes Balbino foi contratado para fazer um trabalho de ‘coaching’. Ele foi indicado pelo técnico, com quem trabalhou na Portuguesa em 2013 na luta contra o rebaixamento. O time escapou em campo, mas acabou rebaixado nos tribunais pela utilização de um jogador irregular.

Por outro lado, Marcos Cézar, coordenador científico, pediu demissão e saiu. Surgiram comentários de que ele teria tido participação no afastamento do atacante Wellington Paulista, o que não foi confirmado.

Ele também teria sido o pivô pela saída de Rui Costa, diretor executivo, no mês de agosto. Marcos Cezar também era homem de confiança de Ferreira.

Preparador científico é o profissional que integra os departamentos físico, fisiologia, nutrição e à fins relacionadas à modalidade esportiva, no caso o futebol.

TIME CONTRA ATLÉTICO-PR
À parte disso, a Chapecoense quer voltar a vencer depois do jejum de cinco jogos. O time vai sofrer algumas mudanças diante do Atlético_PR, nesta quinta-feira, às 20 horas, na Arena Condá. Este jogo foi adiado da 20.ª rodada.

Capixaba, titular na derrota por 2 a 0 contra o Flamengo, é baixa porque sofreu uma lesão muscular na coxa direita. Por outro lado, tem a volta de Elicarlos, que cumpriu suspensão.

Recuperado de dores no ombro, o atacante Victor Andrade pode ser opção no banco.

A CHAPECOENSE deve jogar com: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Nery Bareiro e Roberto; Amaral, Elicarlos, Márcio Araújo, Canteros; Bruno Silva e Leandro Pereira.

 
 
" />