Presidente de clube cearense pode ser suspenso por fraude em apostas

Lucio Barão também está sendo acusado de outras irregularidades, como lavagem de dinheiro e desvio de verba do clube

por Agência Futebol Interior

Barbalha, CE, 23 (AFI) - Em meio a paralisação do Campeonato Cearense por conta da pandemia do novo coronavírus, o Barbalha viu o presidente Lucio Barão entrar na mira da Procuradoria da Justiça Desportiva.

Após acusações feitas pelo vice-presidente Roberto Macedo, a Procuradoria da Justiça Desportiva pediu ao Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Ceará (TJDF-CE) a abertura de um inquérito contra o presidente, além da suspensão preventiva de 30 dias.

Presidente do Barbalha está sendo acusado de várias irregularidades
Presidente do Barbalha está sendo acusado de várias irregularidades
A ação foi protocolada pelo procurador-geral Luciano Bezerra Furtado na última sexta-feira e a decisão está nas mãos do presidente do TJDF-CE, Tiago Albano Filho.

De acordo com Roberto Macedo, o atual mandatário do Barbalha estaria envolvido em algumas irregularidades, como fraude em apostas, lavagem de dinheiro e desvio de verba.

Em nota oficial divulgada na última quinta-feira, Lucio Barão se defendeu e disse, inclusive, que todas as acusações foram negadas pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) em despacho realizado em fevereiro.

Na segunda fase do Campeonato Cearense, o Barbalha está na penúltima colocação, com os mesmos três pontos do lanterna Pacajus.