Ministério Público pede que Prefeitura suspenda patrocínio a Fortaleza e Ceará

Acordo previa que cada time receberia R$ 1,3 milhão nesta temporada, que acabou afetada pela covid-19

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 15 (AFI) - Ceará e Fortaleza receberam, nesta sexta-feira, em meio à pandemia de covid-19, o novo coronavírus, uma notícia inesperada. Afinal de contas, o Ministério Público Estadual (MP-CE) e o Federal (MPF-CE) sugeriram que a Prefeitura de Fortaleza suspenda o patrocínio a ambos.

Foto: Divulgação / cearasc.com
Foto: Divulgação / cearasc.com
Os clubes deveriam receber, cada um, R$ 1,3 milhão do município, que tem dez dias para enviar uma resposta.

"Apesar do nobre desiderato de fomento ao desporto local, sob a perspectiva do princípio da razoabilidade, não é recomendável, no momento atual, o dispêndio de recursos públicos com patrocínio a times", diz parte da nota.

"Priorizar o futebol profissional em detrimento da saúde e demais direitos sociais essenciais à dignidade do ser humano, é espancar o princípio constitucional republicano e pode configurar, em tese, violação aos princípios que regem a administração pública", continua o documento.