Goleiro de time do Brasileirão critica Governo Federal sobre retorno: 'Descabido'

'Como é que o Governo Federal vem e dá um parecer favorável. É uma coisa estranha e descabida'

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 12 (AFI) - Em entrevista para a TV Vozão, o goleiro do Ceará, Fernando Prass, falou sobre a parada do futebol, possível retorno, rotina de treinamento, entre outras coisas. Criticou a postura do Governo Federal, favorável à volta do futebol no Brasil.

GOVERNO FEDERAL

"Já foi decidido que os municípios e estados têm autonomia para definir suas estratégias e a volta do futebol, e não o Governo Federal. Acho que é um posicionamento que não leva a nada. Os governos são contrários à volta. Como é que o Governo Federal vem e dá um parecer favorável. É uma coisa estranha e descabida, principalmente para este momento", opinou.

 Foto: Stephan Eilert/cearasc.com
Foto: Stephan Eilert/cearasc.com
TREINO E FORMA FÍSICA

O goleiro afirmou que manter a forma física, mesmo em condições fora do ideal, é a prioridade para que os jogadores percam menos tempo na volta.

"É complicado. Dois meses já e a perspectiva é de que fique mais tempo. Aqui no Ceará teve maior rigidez agora. A gente tenta manter a forma física, dentro do possível. Temos que ser criativos e esperar. Essa indefinição é a pior coisa que tem", avaliou.

"O treino online é uma maneira de amenizar o prejuízo e permite o clube a fazer o monitoramento. Até semana passada, estava usando um campo de um hotel do lado da minha casa, mas agora, com a maior rigidez do isolamento, nem isso.

CINCO SUBSTITUIÇÕES

Prass também viu com bons olhos a mudança para cinco substituições nas partidas, por conta da quantidade de jogos.

"É uma das medidas que têm que ser tomadas, entre outras coisas. Em termos de parada, continuará a mesma coisa. Aumenta o número de mudanças justamente pelo desgaste físico que terá por conta do número de jogos", afirmou.