CATARINENSE: Chapecoense vence o Brusque de novo e fatura sétimo título

Esta foi a quinta final consecutiva disputada pela Chapecoense, reafirmando a sua supremacia no futebol de Santa Catarina

por Agência Futebol Interior

Brusque, SC, 13 (AFI) - A Chapecoense é campeã catarinense de 2020. O time de Chapecó confirmou seu sétimo título na história ao vencer o Brusque por 1 a 0 nesta tarde no estádio Augusto Bauer.

No jogo de ida, na Arena Condá, a Chape já tinha vencido por 2 a 0, portanto, fechou a fase final com duas vitórias e placar agregado por 3 a 0. O gol da vitória foi marcado por Anselmo Ramon, aos 23 minutos do segundo tempo.

Esta foi a quinta final consecutiva disputada pela Chapecoense, reafirmando a sua supremacia no futebol de Santa Catarina. O Brusque tentava o seu segundo título estadual, porque só tinha levantado a taça em 1992, há 18 anos.

VEJA O GOL DO TÍTULO

BRUSQUE EM CIMA
Precisando vencer e descontar a vantagem, o Brusque começou o jogo na ofensiva, como era esperado. O técnico Jerson Testoni pediu velocidade do time pelas laterais e pediu para o levantamento em direção à grande área. Mas era uma estratégia já esperada pelos defensores da Chapecoense, que se mantiverem firmes e não perderam nenhuma disputa por cima.

Faltava ao Brusque mais qualidade na troca de passes para tentar as infiltrações. Sem chance de superar a defensiva adversária, restou apenas arriscar as finalizações de fora da área. A melhor chance saiu dos pés de Zé Mateus num chute forte, porém, para fora.

Anselmo Ramon marcou gol do título
Anselmo Ramon marcou gol do título

Com vantagem pelo primeiro jogo, o técnico Umberto Louzer escalou todos seus titulares, mas adotou uma postura mais defensiva, priorizando a marcação.

O visitante criou duas chances com Paulinho Moccelin, mas que acabaram nas mãos do goleiro Zé Carlos.

MELHORA NA VOLTA
O jogo melhorou no segundo tempo, ganhando emoção. Aos 21 minutos, William Oliveira acertou a trave de Zé Carlos, com a resposta do Brusque saindo em seguida com uma finalização de Thiago alagoano, defendida por João Ricardo.

O gol do título saiu aos 23 minutos. A bola atravessou a defesa do Brusque por duas vezes. Na segunda, Anselmo Ramon apareceu no segundo pau, já na pequena área, apenas para completar com a chapa do pé para as redes.

Se antes já era uma missão difícil para o Brusque, ela passou a ficar praticamente impossível, porque agora teria que marcar quatro gols para ser campeão. O gol parece ter minado as forças do time da casa, que honrou o vice-título além de superar forças mais tradicionais do estado como Figueirense e Avaí, da capital, e o Criciúma.

DISPUTAS NACIONAIS
Os dois times agora se voltam para as competições nacionais. A Chapecoense vai focar suas atenções no objetivo de brigar pelo acesso dentro do Campeonato Brasileiro da Série B. O time está entre os primeiros colocados e com dois jogos a menos.

O seu próximo jogo será contra o Náutico, sexta-feira, às 21h30, no Estádio dos Aflitos em Recife pela décima rodada.

O Brusque, pela primeira vez na história, chegou à quarta fase da Copa do Brasil e na próxima quarta-feira já enfrenta em casa o Ceará pelo jogo de ida.

No outro final de semana volta suas atenções para a disputa do Brasileiro da Série C, recebendo o Tombense, dia 20, às 16 horas, pela sétima rodada do Grupo B.

Ficha Técnica

Fase
Final
Rodada
2ª rodada
Data
13/09/2020
Horário
16h00
Local
Augusto Bauer - Brusque (SC)
Árbitro
Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC)

Assistentes
Johny Barros (SC) e Éder Alexandre (SC)

Cartões Amarelos
Brusque: Everton Alemão, Thiago Alagoano, Baianinho
Chapecoense: Alan Ruschel, Anselmo Ramon, Anderson Leite, Paulinho Moccelin

Gols
Chapecoense: Anselmo Ramon 23' 2T
Brusque
Zé Carlos;
João Carlos, Ianson, Everton Alemão e Airton;
Zé Matheus, Rodolfo Potiguar (Emerson Martins) e Thiago Alagoano;
Johnny (Baianinho), Alex Sandro (Ronan) e Fabinho (Dandan).
Técnico: Jerson Testoni
Chapecoense
João Ricardo;
Matheus Ribeiro, Joilson, Luiz Otávio e Alan Ruschel;
Anderson Leite (Foguinho), Willian Oliveira e Denner (Aylon);
Matheus Ribeiro (Ronei), Anselmo Ramon (Derlan) e Paulinho Moccelin (Vini Locatelli).
Técnico: Umberto Louzer