Florianópolis aumenta regras de isolamento e garante arenas fechadas

A prefeitura não cedeu à pressão do Avaí, que ameaça não disputar o Catarinense

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 23 (AFI) - A prefeitura de Florianópolis não cedeu à pressão do Avaí, que ameaça não disputar o Campeonato Catarinense caso a Ressacada seja liberada para jogos. O novo decreto fez aumentar as regras de isolamento social e proibiu práticas esportivas em ao menos 15 dias, indo além da data prevista pela Federação Catarinense de Futebol para retomada dos Estaduais.

A explicação pela tomada de decisão se dá pelo aumento de casos do novo coronavírus na cidade, que mudou sua classificação de 'risco moderado' para 'alto risco' de contaminação. A prefeitura tratará todas situações envolvendo a Covid-19 com mais rigor. Quem sair sem máscara, por exemplo, poderá levar uma multa no valor de R$ 1.250.

Ressacada continuará fechada
Ressacada continuará fechada
NÃO VAI TER!
A prefeitura ainda foi enfática ao afirmar que 'as arenas de esportes e quadras esportivas comerciais e não comerciais estão fechadas'.

"Os números que temos hoje, contratamos há 14 dias. Os números daqui a 14 dias vamos contratar hoje. Escolhemos contratar segurança e controle. Não é uma questão de 'se fecha ou não', era uma questão de quando fechar", disse o prefeito Gean Loureiro.

Antes da decisão, a Secretaria de Saúde já havia afirmado que a pretensão é para realização de jogos na cidade apenas em agosto. Com isso, Avaí e Figueirense precisarão buscar novos lugares para receberem os jogos do Catarinense, se realizados em julho.

Santa Catarina tem 17.937 casos confirmados do novo coronavírus, com 256 mortes, até a manhã desta terça-feira.