Catarinense: Na maior negociação estadual, Tubarão lucra com venda de goleiro

Peixe receberá cerca de R$ 4 milhões com a transação envolvendo Jandrei, que deixou a Chapecoense e acertou com o Genoa

por Agência Futebol Interior

Tubarão, SC, 09 (AFI) - A confirmação da venda transformou a negociação do goleiro Jandrei, que deixou a Chapecoense e acertou com o italiano Genoa, como a maior da história catarinense. A Chape ficou com 60% dos 2,4 milhões de euros da transação (equivalente a cerca de R$10 milhões), enquanto o Tubarão terá o restante, cerca de R$ 4 milhões.

"Ele veio ao Tubarão em 2016 por indicação do técnico Marcelo Mabília, que já o conhecia. A gente estava formando o elenco da segunda divisão do Campeonato Catarinense e buscávamos um goleiro que soubesse usar os pés, por conta do nosso estilo de jogos, mas seria terceiro goleiro. Fez um belo torneio, no qual subimos, e se destacou na Elite. Na sequência, o emprestamos, Vendemos uma parte dele logo após o Brasileirão de 2017", contou Luiz Henrique Ribeiro, presidente do Tubarão.

Jandrei, ex-goleiro do Tubarão
Jandrei, ex-goleiro do Tubarão
No clube italiano, o arqueiro encontrará outros brasileiros, como o ex-volante do Internacional, Sandro; e o ex-meia de Chapecoense e Metropolitano, Romulo. O contrato do camisa 1 com a equipe vai até 2024.

Recentemente, o Peixe ainda lucrou R$ 500 mil com a venda do volante Matheus Barbosa para o Avaí e R$ 3 milhões com a transferência do lateral-esquerdo Neto Borges, que saiu do sueco Hammarby para o belga Genk. O Tubarão estreia no Campeonato Catarinense já na próxima semana, no clássico contra o Hercílio Luz, no dia 16 de janeiro. A partida passou acontece às 21h, no Estádio Domingo Gonzales, em Tubarão.