Série D: Joinville surpreende e anuncia treinador de ponta

por Agência Futebol Interior

Joinville, SC, 03 (AFI) - O Joinville-SC está dando mostras que quer voltar a ser grande. Nesta segunda-feira, o clube anunciou a contratação do treinador Edinho Nazareth (foto), que já foi apresentado à imprensa catarinense e começa o planejamento para o Campeonato Brasileiro da Série D.

Edinho Nazareth chega para o lugar de Mauro Ovelha após o Joinville perder a disputa do título catarinense para o Avaí no último domingo. E o objetivo é conquistar o acesso no Campeonato Brasileiro da Série D

"O Joinville é um time de tradição que merece estar em um lugar de destaque no cenário nacional. Conheci toda a estrutura e o estádio Arena de Joinville e tudo que eu pude ver é de time grande. Além disto, estou encantado com a beleza da cidade de Joinville", comentou Edinho Nazareth em entrevista exclusiva ao Portal Futebol Interior.

Depois de fazer muito sucesso nos anos 1980/1990, o Joinville Esporte Clube começou a cair de produção no início dos anos 2000, acumulando rebaixamentos e há nove anos não é campeão estadual, chegando até mesmo ficar ameaçado de estar fora de uma competição nacional nesta temporada.

Em 2009, o Joinville passou a ser organizar para 2010 e conquistou a Copa SC, garantindo vaga para a Série D do Campeoanto Brasileiro. Este ano, foi campeão do primeiro turno do certame estadual, mas acabou perdendo o campeonato para o Avaí.

Além do Joinville, a outra vaga de Santa Catarina será ocupada pelo Metropolitano, de Blumenau, que também terá um ex-zagueiro como treinador: Cléber, que também chegou a ter uma rápida passagem pela Seleção Brasileira.

Tudo de Edinho Nazareth
Prestes a completar 55 anos no dia cinco de junho, o carioca Edino Nazareth Filho foi um dos maiores zagueiros do futebol mundial nos anos 1970/1980, jogando em clubes como Fluminense-RJ, Flamengo-RJ eE Grêmio-RS, além de ter atuado no Udinense da Itália.

Como jogador, Edinho esteve em três Copas do Mundo. Foi titular da Seleção Brasileira nas Copas de 1978 e 1986 e, em 1982, foi reserva de Luizinho, em um dos maiores erros do treinador Telê Santana.

Após encerrar a carreira, Edinho passou a dirigir times do Brasil e da Europa já tendo comandado times como Flamengo, Fluminense, Botafogo, Portuguesa, Bahia, Vitória, Goiás, Atlético Paranense, Brasiliense-DF, Boavista, entre outros.