Segundona: Atacante camaronês que destacou pelo Rio Preto deixa Catandunvense

Os motivos para a saída de Arnold ainda não foram esclarecidos, já que cada um dos lados da história apresenta uma justificativa

por Agência Futebol Interior

Catanduva, SP, 10 (AFI) - Um dos grandes nomes contratados para a disputa do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, o atacante camaronês Arnold deixou o Grêmio Catandunvense. Os motivos para a saída do jogador ainda não foram esclarecidos, já que cada um dos lados da história apresenta uma justificativa.

O clube de Catanduva está no Grupo 2, junto de Inter de Bebedouro, Sãocarlense, Catanduva, Francana, Matonense e Taquaritinga.

FALA, FERA!
De acordo com a rádio CBN Grandes Lagos, o jogador afirmou que recebeu uma tentadora proposta de um clube baiano, mas o Bruxo não o liberou. Além disso, o atleta alega que foi ameaçado por dirigentes catanduvenses.

"Eu tinha proposta, mas acabei não fechando porque os caras demoraram a me liberar, então, não fui mais embora. Mas estou em Rio Preto, com a minha família, e preciso ir embora, mas preciso da minha liberação. Os caras me ameaçaram. Mas precisa aparecer no BID. Se não aparecer, vou ter que voltar para Catanduva", disse ele.

FALA, PROFESSOR!
O técnico do clube deu sua versão para o fato e culpou Arnold por toda a polêmica causada.

"Foi uma situação desagradável da parte dele. Quando nós fomos conversar com ele, houve o interesse dele vir nos ajudar. Ele não é do Rio Preto, quando terminou o vínculo dele com o Rio Preto, eu voltei a falar com ele, ele aceitou vir nos ajudar e assinou com o Grêmio. Só que antes de esse contrato ser assinado, ele tinha dado a palavra para um time da Bahia. Aí ele veio, conversou e trabalhou com a gente, participou do primeiro jogos, tínhamos combinado de ele trazer a família. Só que ele mudou o conceito de continuar no Grêmio, falando que tinha compromisso lá na Bahia. Em momento algum, ele foi ameaçado por dirigentes. Quem agiu de má fé foi o atleta. Ele podia muito bem ter falado que tinha compromisso com outro clube", rebateu.

FALA, CARTOLA!
O presidente do Catanduvense, Reginaldo Borges, o Alemão, também comentou o caso. Ele disse que não houve ameaças e contou que Arnold foi um dos seis atletas repassados pelo Rio Preto em troca do empréstimo do técnico Sérgio Caetano na reta final do Paulista A3. Alemão ainda afirmou que não tem conseguido contato com o Jacaré para resolver a questão. Por isso, o Bruxo já busca novas contratações.

Arnold - Foto: Reprodução / Facebook / Catanduvense
Arnold - Foto: Reprodução / Facebook / Catanduvense
COMO É?
Na primeira fase, os times estão divididos em seis grupos, sendo cinco com sete equipes e um com seis. Os quatro primeiros de cada chave avançam.

Na sequência, serão seis grupos de quatro. Garantem vaga à terceira fase: os dois primeiros de cada chave mais os quatro melhores terceiros. A etapa seguinte, então, terá quatro grupos de quatro. Depois, mata-mata, sempre em ida e volta - o time de melhor campanha terá a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

As quartas de final terão o campeão e vice de cada chave da fase anterior. A finalíssima com os times garantidos no próximo Paulista A3 deve ser disputada em 3 de novembro.