Vasco diz que vai à Justiça contra cessão do estádio do Maracanã a Fla-Flu

"É do povo, construído a um custo superior a R$ 1 bilhão, e deveria ser colocado em prol do futebol", disse Alexandre Campello

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 09 - O presidente do Vasco, Alexandre Campello, afirmou nesta terça-feira que vai entrar na Justiça contra a decisão do governo do Estado do Rio de Janeiro de ceder a gestão temporária do estádio do Maracanã para Flamengo e Fluminense. Ele considera que os dois clubes foram favorecidos irregularmente.

"Acho que é indevida essa colocação de dar ao Flamengo e ao Fluminense a gestão do Maracanã. O Maracanã é um aparelho do povo, construído a um custo superior a R$ 1 bilhão, e deveria ser colocado em prol do futebol, em benefício do futebol e atendendo a todos os clubes do Rio de Janeiro, não apenas a um ou dois. Nós achamos muito estranha a maneira como tudo aconteceu, a maneira como se deu essa cessão de direito e nós vamos protestar isso na Justiça", afirmou, ao chegar à sede da CBF, na Barra da Tijuca (zona oeste), para a posse do novo presidente da entidade, Rogério Caboclo.

Ao chegar para o mesmo evento, o secretário estadual de Esportes do Rio de Janeiro, Felipe Bornier, rechaçou a acusação do presidente vascaíno.

Vasco diz que vai à Justiça contra cessão do estádio do Maracanã a Fla-Flu
Vasco diz que vai à Justiça contra cessão do estádio do Maracanã a Fla-Flu
"O Vasco também teve oportunidade de apresentar sua proposta (para gerir o Maracanã), não houve privilégio a ninguém", afirmou.

O Maracanã será administrado durante seis meses, a partir do próximo dia 19, pela dupla Flamengo e Fluminense.

Os clubes vão arcar com o custo mensal de administração, de aproximadamente R$ 2 milhões. Para usar o estádio, os demais clubes terão de pagar. Ao longo desses seis meses, o governo do Estado vai preparar uma licitação para escolher um gestor por tempo mais extenso. Segundo Bornier, as regras para essa licitação ainda estão sendo estudadas.