CARIOCA: Na reestreia de Júlio César, Flamengo bate o Boavista e assume ponta do grupo

Foi a reestreia de Júlio César pelo Flamengo após mais de 13 anos, mas o goleiro mal foi notado.

por Agência Estado

Volta Redonda, RJ, 7 - O Flamengo não foi brilhante nesta quarta-feira, mas derrotou o Boavista para assumir a liderança de sua chave na Taça Rio.

Em um confronto morno, disputado no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o time rubro-negro arrancou no segundo tempo e contou com os gols de Rodinei, Diego e Lucas Paquetá para fazer 3 a 0 pela quarta rodada do segundo turno do Campeonato Carioca.

Foi a reestreia de Júlio César pelo Flamengo após mais de 13 anos, mas o goleiro mal foi notado. Em sua primeira partida pelo time desde 2004 e iniciando sua despedida do futebol, o veterano de 38 anos foi um mero espectador durante quase todo o duelo e realizou apenas uma boa defesa, já no fim.

FOI PARA A PONTA
Se a atuação não foi das mais convincentes, o Flamengo chegou aos nove pontos e ultrapassou o Vasco para assumir a ponta do Grupo B. No sábado, a equipe visita o Macaé no Moacyrzão. Já o Boavista parou nos seis pontos, é o quarto do Grupo C e complicou suas chances de classificação. Também no sábado, recebe o Bangu em Bacaxá.

O desempenho do Flamengo foi muito fraco no primeiro tempo. O time até ocupou o campo de ataque, mas via Lucas Paquetá ser o único a buscar jogo no setor ofensivo e praticamente não levava perigo.

Diego fez outro gol de falta pelo Flamengo
Diego fez outro gol de falta pelo Flamengo

FUNCIONOU E MARCOU
Na primeira vez em que os outros nomes de frente do Flamengo funcionaram, o Flamengo chegou. Aos 39, Diego cruzou da direita, Everton ajeitou para o meio e Paquetá só não marcou porque foi travado.

No minuto seguinte, Renê enfiou ótima bola para Everton, que finalizou com pouco ângulo, em cima de Rafael.

O Flamengo voltou com uma atitude diferente. Em um minuto, Éverton Ribeiro fez mais do que em toda a primeira etapa e deu ótima enfiada para Everton, que invadiu a área e parou em Rafael.

Aos cinco, ele mostrou estar aceso mais uma vez e arriscou de longe, com desvio, levando muito perigo.

Aos 13 minutos, Henrique Dourado perdeu chance inacreditável. Ele recebeu lançamento de Everton em posição duvidosa e, diante da atitude da defesa adversária, que ficou parada, pedindo impedimento, finalizou de forma displicente, à direita.

MAIS UM GOL
Mesmo sem muita qualidade, a insistência flamenguista faria efeito pouco depois. Aos 18, a cobrança de escanteio de Everton passou por todo mundo e encontrou Rodinei. O lateral emendou de primeira, forte, e contou com o auxílio do goleiro Rafael para marcar.

O gol abriu espaço na defesa do Boavista e o Flamengo passou a desperdiçar oportunidades. Aos 23, Éverton Ribeiro recebeu bom cruzamento de Rhodolfo e finalizou de cabeça quase da pequena área, torto. O mesmo Éverton Ribeiro e Henrique Dourado ainda teriam outros bons momentos, mas bloqueados pela marcação.

NOVO GÁS
A entrada de Felipe Vizeu deu novo gás para o ataque rubro-negro, e foi justamente ele quem sofreu a falta que resultou no segundo gol flamenguista. Aos 35 minutos, Diego aproveitou a cobrança próxima à meia-lua e colocou no canto direito de Rafael, que não alcançou.

Para a festa da torcida, Júlio César fez boa defesa nos minutos finais e o Flamengo ainda marcou o terceiro aos 42. Novamente, a bola parada definiu a favor da equipe, mas desta vez com Lucas Paquetá, que acertou cobrança perfeita pelo lado direito e selou o resultado.

Ficha Técnica

Fase
Taça Rio
Rodada
4ª rodada
Data
07/03/2018
Horário
21h45
Local
Raulino de Oliveira - Volta Redonda (RJ)
Árbitro
João Ennio Sobral

Renda
R$ 67.000,00
Assistentes
Thiago Rosa de Oliveira e Thiago Gomes Magalhães

Público
2.842 pagantes (3.601 presentes)
Cartões Amarelos
Boavista: Elivelton
Flamengo: Diego, Lucas Paquetá

Gols
Flamengo: Rodinei 18' 2T, Diego 36' 2T, Lucas Paquetá 42' 2T
Boavista
Rafael;
Gabriel Cassimiro, Gustavo Geladeira, Elivelton e Julio Cesar;
Willian Maranhão, Douglas Pedroso (Renan Donizete), Lucas e Tartá (Cláudio Maradona);
Marquinho (Thiaguinho) e Felipe Augusto
Técnico: Eduardo Allax
Flamengo
Julio Cesar;
Rodinei, Rhodolfo, Juan e Renê;
Cuéllar, Lucas Paquetá, Éverton Ribeiro (Willian Arão), Diego e Everton (Geuvânio);
Henrique Dourado (Felipe Vizeu).
Técnico: Paulo César Carpegiani
 
 
" />