Carioca: Boavista demite Waldemar Lemos e fecha com Rodrigo Beckham

Ex-meia era membro da comissão técnico do time do fluminense

por Agência Futebol Interior

Saquarema, RJ, 22 (AFI) - Em situação delicada no Campeonato Carioca, o Boavista resolveu trocar a comissão técnica. Na noite deste domingo, a diretoria do time de Saquarema confirmou a saída de Waldemar Lemos, irmão de Oswaldo de Oliveira, treinador do Palmeiras, e confirmou Rodrigo Beckham, ex-meia de Botafogo, Vasco e Red Bull, como novo treinador para a sequência da temporada. A apresentação acontecerá na tarde da próxima segunda-feira.

Aposentado desde 2010, quando ajudou o Red Bull a conquistar o acesso na Série A2 do Paulista, Rodrigo Beckham é membro da comissão técnica do Boavista. No ano passado, foi auxiliar-técnico de Américo Faria, mesmo com a queda do ex-supervisor da Seleção Brasileira, ele permaneceu no clube e assistiu a goleada do Bonsucesso, em Moça Bonita, sobre o Boavista, por 4 a 0, das arquibancadas.

Beckham será o terceiro treinador do Boavista na temporada. O time fluminense começou a temporada com Antonio Carlos Roy e agora Waldemar Lemos, que ficou pouco mais de um mês no comando do clube. Ele esteve no banco de reservas com oito jogos, sendo cinco derrotas, dois empates e apenas uma vitória. Além de tentar fugir o rebaixamento, o ex-meia chega com a missão de manter o time vivo na Copa do Brasil.

Revelado pela Portuguesa Santista em 1998, ficou conhecido no mundo de futebol atuando pelo Botafogo, onde foi vice-campeão da Copa do Brasil, em 99 e artilheiro do Campeonato Brasileiro em 2000 e 2001. Suas boas atuações pelo clube carioca lha renderam uma transferência para o Everton da Inglaterra.

Sua passagem pela equipe inglesa não trazem boas lembranças, lá Rodrigo rompeu os ligamentos do joelho e pouco atuo. De volta ao Brasil, para tentar curar a lesão, mas a cirurgia realizada não foi bem sucedida, o que comprometeu o restante de sua carreira. Depois passou por equipes grandes do futebol nacional, como Corinthians, Atlético-MG, Juventude, Atlético-PR e Vasco, sem o mesmo brilho.