RJ: Vasco bate Fluminense, alivia a crise e segue vivo

por Teste

Rio de Janeiro, RJ, 28 (AFI) - Mais uma vez o clássico mostrou sua face indecifrável. Um Vasco em crise e sem rumo, com treinador interino, derrotou o até então tranquilo Fluminense por 3 a 0, neste domingo, no Maracanã, pela sétima rodada da Taça Rio. Dodô voltou a marcar e o time de São Januário chegou a 12 pontos no Grupo B, tirando a segunda colocação do América, que soma 11.

Veja também:
Torcida leva faixa de apoio a integrante do Big Brother

O Fluminense sofre um baque no Grupo A, no qual ficou com 16 pontos e dificilmente alcançará o Flamengo. "O Vasco sempre foi a minha casa. Voltei há dois anos com o Roberto (Dinamite, presidente) e hoje (domingo) foi um dia especial", comemorou Gaúcho, que terá uma chance de continuar como técnico do time profissional vascaíno.

Erros de passe, pouca criatividade, ansiedade marcaram a primeira etapa. O jogo era disputado com muita vontade por ambas as equipes, mas sem qualidade técnica. Os lances não tinham continuidade, com os muitos erros de lado a lado e foram poucas as chances de gol.

Logo com 11 minutos, o técnico interino Gaúcho precisou fazer uma substituição que guardava para mais tarde. Jeferson saiu machucado, o que o obrigou a colocar Carlos Alberto de imediato, quando preferia poupá-lo para mais adiante, pela falta de ritmo de jogo. Mesmo assim, ele se mostraria decisivo nos minutos finais.

O lance mais claro a favor dos vascaínos acabou por ser o mais inusitado. Philippe Coutinho disparou do meio de campo e, quando armava a finalização, Everton chegou desarmando com um violento chute contra a própria meta, aos 17. Rafael conseguiu salvar. Pelo Fluminense, o único a levar perigo foi Alan, depois de receber bom passe de Diguinho, aos 25.

O Vasco voltou muito mais determinado do intervalo e pressionou nos minutos iniciais do segundo tempo. Tal postura acabou premiada aos 13. Philippe Coutinho cobrou escanteio, Thiago Martinelli aproveitou a falha da zaga tricolor e veio como elemento surpresa para tocar para as redes.

Cuca mexeu no Fluminense, buscando o empate. Tirou um zagueiro e um ala para colocar dois jogadores de meio de campo, tentando empurrar seu time para a frente. Quando sua equipe começava a pressionar em busca do empate, um lance capital prejudicou a equipe.

Aos 31, Leandro Euzébio foi expulso por receber o segundo cartão amarelo, por falta em cima de Dodô. Mas o zagueiro não cometeu qualquer infração. Mesmo assim, o Fluminense não abdicou de atacar, e acabou sofrendo mais dois gols nos contra-ataques.

Aos 38, Carlos Alberto lançou Dodô, que chutou em cima de Rafael. Mas o goleiro tricolor falhou ao tentar defender com o pé e a bola entrou. Aos 44, Carlos Alberto achou Fágner, que emendou belo chute cruzado para decretar o 3 a 0 no placar.