Ronaldo Giovanelli teve discreta passagem pela Ponte Preta

Ronaldo Giovanelli teve discreta passagem pela Ponte Preta

por ARIOVALDO IZAC - -

Ronaldo Giovanelli
Ronaldo Giovanelli

Quem vê o ex-goleiro Ronaldo Giovanelli na televisão, comentando futebol na TV Bandeirantes, nos programas 'Jogo Aberto' e 'Os Donos da Bola', o associa basicamente como atleta do Corinthians, onde, de fato, atravessou fase áurea durante dez anos, entrando na história do clube como o terceiro que mais vestiu aquela camisa, com 602 partidas.

Todavia, após passagem pelo Lusa no biênio 2000/01, entrou na escala descendente no futebol, a começar pela passagem meteórica pela Ponte Preta, quando viu Alexandre Negri e Hiran se revezarem na meta da equipe.

Na segunda rodada do Torneio Rio-São Paulo de 2002, na vitória pontepretana de virada sobre o Santos por 3 a 1, em Campinas, ele não só atuou como praticou defesa com a elasticidade dos velhos tempo em chute do meia Robert.

A Ponte venceu com dois gols de Washington e outro de Adrianinho, num time comandado pelo saudoso treinador Oswaldo Alvarez, o Vadão, e formado por Ronaldo Giovanelli; Carlos Alexandre, Rodrigo, Ronaldão e Elivélton; Fabinho, Mineiro, Dionísio e Humberto; Washington e Jean.

Provavelmente, se pudesse, Ronaldo riscaria do currículo a passagem dele por Campinas.

De acordo com publicação do portal Folha.br, seção cotidiano de 22/06/2002, a mulher dele foi vítima de um sequestro relâmpago na cidade.

CORINTHIANS

Melhor, então, o foco na passagem pelo Corinthians quando no primeiro ano, em 1988, de terceiro goleiro assumiu a titularidade e conquistou o título paulista na decisão contra o Guarani.

Dois anos depois jogou naquele time que conquistou o primeiro título brasileiro de sua história, na vitória sobre o São Paulo por 1 a 0, na finalíssima, gol de Tupãzinho.

Ele foi desligado do Corinthians por imposição do treinador Vanderlei Luxemburgo em 1998, quando ainda passou por Fluminense e Cruzeiro, antes de clubes médios e pequenos.

CARECA

Geralmente pessoas que ficam carecas, como Ronaldo, se submetem a sessões de quimioterapia para tratamento de câncer, mas o caso dele é outra doença: alopécia areata, que derrubou-lhe os cabelos em 15 dias.

Ele esclareceu que a queda de cabelos é decorrente de fatores emocionais como estresse, ou por alterações da glândula tireoide. Assim, optou por raspá-los.