Tosin, volante do Guarani dos anos 80, foi descoberta do saudoso técnico Pupo Gimenez

Tosin, volante do Guarani dos anos 80, foi descoberta do saudoso técnico Pupo Gimenez

por ARIOVALDO IZAC - -

Volante Tosin
Volante Tosin

Saudoso treinador Pupo Gimezes, que trabalhou nas categorias de base do Guarani na década de 80, tinha 'olho clínico' pra projetar futuras revelações ao clube, e trouxe de Marília o volante Paulo César Tosin.

Pois mais uma vez Pupo acertou em cheio, já que Tosin colocou duas faixas de campeão pelo selecionado brasileiro sub20 em 1985.

Primeiro no Campeonato Sul-Americano disputado no Paraguai, com Jair Pereira como treinador; depois no Campeonato Mundial da categoria disputado em Moscou, na extinta União Soviética, com vitória sobre a Espanha por 1 a 0, na prorrogação.

Na ocasião, também começava a surgir para o futebol o centroavante Romário, do Vasco, integrante do elenco.

Daquele grupo comandado pelo treinador Gílson Nunes, participaram, entre outros, o goleiro Taffarel (ex-Inter (RS), zagueiro Henrique (ex-zagueiro do Corinthians), atacante e meia Muller e Silas respectivamente (ex-São Paulo), meia Neto e saudoso centroavante Gérson (ex-Guarani).

Além da capacidade de desarme, baseada no senso das chamadas antecipações, Tosin sabia passar a bola corretamente, e por isso foi absoluto na posição no time bugrino no quadriênio a partir de 1985.

DOIS VICES

Quando dos vices-campeonatos conquistados pelo Guarani no Brasileiro de 1986 e Paulista de 1988, ele atuou com regularidade e despertou interesse de outros clubes.

Todavia, apenas na temporada seguinte transferiu-se por empréstimo ao Corinthians, em troca que envolveu a vinda a Campinas do atacante Marcos Roberto, que depois quebraria a perna em uma dividida com o zagueiro botafoguense Wilson Gottardo.

Como o Corintians já dispunha dos volantes Márcio, Wilson Mano e Gilberto Costa, Tosin não encontrou espaço para se firmar como titular, e por isso participou de apenas nove partidas.

Apesar disso, o prestígio continuou inabalável e foi contratado pelo Vasco.

ESTRADA DA VOLTA

Só que no Rio de Janeiro igualmente o seu futebol não engrenou, e a partir daí experimentou a estrada da volta no futebol, com passagens por Vila Nova (GO), Atlético Goianiense, Sãocarlense, Chapecoense (SC), Francana e Marília até 2002.

Tosin completou 54 anos de idade no dia 16 de abril passado, e ainda está ligado ao futebol como professor de escolinha.