Tobias brilhou na meta do Guarani nos anos 70

Tobias brilhou na meta do Guarani nos anos 70

por ARIOVALDO IZAC - -

Treze de abril de 1969 foi o domingo em que o saudoso goleiro Sidney Poli decidiu encerrar a carreira com a camisa do Guarani.

A data coincidia com o encerramento do primeiro turno do Campeonato Paulista, quando dirigentes bugrinos já haviam contratado José Benedito Tobias, conhecido apenas pelo sobrenome, para suceder Sidney.

Pois foi uma tragédia a estreia de Tobias na meta bugrina, em amistoso contra o extinto Saad, responsabilizado nos dois gols sofridos na derrota por 2 a 1, dia 20 de abril daquele ano, um domingo, quando jogos vespertinos começavam às 15h30.

SAUDOSOS

Daquele time bugrino em campo, Wagninho marcou o gol de honra. Além dele, outros falecidos são Wilson Campos, Tarciso, Cido Jacaré, Hélio Gigliolli, Carlinhos, Vanderlei e Capelloza.

O drama de Tobias como a camisa bugrina se arrastou nas cinco partidas subsequentes, com derrotas para Palmeiras, Ferroviária, Corinthians e Paulista, e empate por 2 a 2 em Piracicaba, diante do XV.

Depois disso ele se firmou na meta até o segundo semestre de 1971, quando foi emprestado ao Sport Recife. No retorno, ano seguinte, ficou mais duas temporadas no Guarani, porém na última revezando-se várias vezes com o goleiro Sérgio Gomes.

CORINTHIANS

No Corinthians, a melhor fase foi no Campeonato Brasileiro de 1976.

Na semifinal contra o Fluminense, na invasão de 70 mil corintianos ao Estádio do Maracanã, após empate por 1 a 1 no tempo normal, ele foi tido como um dos heróis na disputa através de cobranças de pênaltis, ao praticar duas defesas.

No desjejum de títulos do Corinthians em 13 de outubro de 1977, ele já não era absoluto na meta, na final do Campeonato Paulista contra a Ponte Preta. O treinador Oswaldo Brandão havia programado revezamento de goleiros, mas, por sorte, ele foi titular nas vitórias da primeira e terceira partida, enquanto Jairo atuou na derrota por 2 a 1.

RESERVA

Dois anos depois, durante repetição dos finalistas do Campeonato Paulista, Tobias estava na reserva de Jairo, em outro título corintiano, em ano que foi transferido ao Sport Recife.

Os últimos clubes da carreira dele foram Fluminense, Rio Negro (AM) e Bangu. Hoje, aos 69 anos de idade, está radicado em São Paulo.

 
 
" />