Em nota oficial, CSA avisa que vai pedir anulação do jogo contra o Flamengo

A diretoria azulina reclama de um pênalti claro não marcado pelo árbitro mesmo após consulta do VAR

por Agência Futebol Interior

Maceió, AL, 13 (AFI) - O árbitro de vídeo veio para ajudar o futebol, mas nem por isso as polêmicas acabaram. Após a não marcação de um pênalti claro mesmo com o árbitro paulista Douglas Marques das Flores consultado o VAR, o CSA vai pedir a anulação do jogo contra o Flamengo.

Na última quarta-feira, os dois times se enfrentaram no Mané Garrincha, em Brasília, e o Mengo venceu por 2 a 0. No entanto, quando a partida estava empatada sem gols, a bola acertou o braço de Willian Arão em uma disputa dentro da área e, mesmo consultando o VAR, o árbitro não assinalou pênalti.

O CSA quer a impugnação do jogo contra o Flamengo na última quarta-feira (Foto: Matheus Pimenta/Ascom CSA)
O CSA quer a impugnação do jogo contra o Flamengo na última quarta-feira (Foto: Matheus Pimenta/Ascom CSA)

"A diretoria do Centro Sportivo Alagoano informa que vai colher as imagens da partida contra o Flamengo, ocorrida nesta quarta-feira (12). O árbitro paulista Douglas Marques das Flores não marcou uma penalidade clara para o CSA. O departamento jurídico vai tomar todas as medidas cabíveis para entrar com uma ação no STJD com pedido de impugnação do jogo", disse o clube alagoano em nota oficial.

A partida estava inicialmente marcada para o Rei Pelé, em Maceió, mas a diretoria do CSA acabou aceitando uma proposta e vendeu o mando de campo. Jogando "em casa", o Flamengo venceu por 2 a 0 e entrou no G4 do Brasileirão. Por outro lado, o Azulão do Mutange segue na zona de rebaixamento.

NÃO É A PRIMEIRA VEZ!
Essa não é a primeira vez nesta edição do Brasileirão que um clube pede a impugnação de uma partida. Recentemente, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pediu para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não computar os pontos da vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, pela sexta rodada.

Na ocasião, o Palmeiras venceu por 1 a 0, mas o Botafogo alegou que a partida havia recomeçado quando o árbitro consultou o VAR e assinalou pênalti para o Verdão, o que não pode acontecer. O julgamento está marcado para a próxima terça-feira.