Walter, ex-atacante do CSA, cai no antidoping e está suspenso preventivamente

Ele já tinha se despedido da torcida do CSA e estava apalavrado com o São Bento, de Sorocaba

por Agência Futebol Interior

Maceió, AL, 11 (AFI) – Walter conseguiu fechar com chave de ouro a sua passagem pelo CSA. Na última sexta-feira o jogador foi suspenso preventivamente pela Autoridade Brasileira de Controle Antidoping (ABCD) pelo uso de furosemida e matabólicos de sibutramina, substâncias presentes em remédios para emagrecer. Em agosto deste ano o atacante já tinha sido preso pela polícia alagoana depois de ameaçar funcionários da Eletrobras com uma arma de brinquedo.

Ele fica suspenso preventivamente pela autoridade até ser julgado Tribunal de Justiça Antidopagem. Ele já tinha se despedido da torcida do CSA e estava apalavrado com o São Bento, de Sorocaba, para disputar a Série A1 do Campeonato Paulista e a Série B do Campeonato Brasileiro, mas não chegou a ser anunciado. Com 29 anos, ele sempre sofreu com o peso e em todos os clubes que passou brigou contra a balança.

Walter, ex-atacante do CSA, cai no antidoping e está suspenso preventivamente. Foto: Aílton Cruz
Walter, ex-atacante do CSA, cai no antidoping e está suspenso preventivamente. Foto: Aílton Cruz

Walter foi pego no exame antidoping no jogo contra o Brasil de Pelotas, no dia 5 de julho, pela 14ª rodada da Série B, com vitória do CSA por 2 a 0 dentro do Bento Freitas, em Pelotas. Apesar de ter sido relacionado, o atacante ficou os 90 minutos na reserva e assistiu o jogo do banco. Até o momento o time de Alagoas não se pronunciou sobre a suspensão do jogador, mas provavelmente não deva ser punido.

O atacante teria questionado o resultado do exame e o CSA, seu clube atual, afirmou que uma contraprova foi realizada e teria dado negativo. A demora de quase cinco meses para um posicionamento da ABCD permitiu que o jogador continuasse atuando pela equipe alagoana, que terminou a Série B na segunda posição e garantiu o acesso para disputar a elite do Brasileirão em 2019. Walter fez dois gols durante a campanha.

O status de ‘jogador problema’ nem sempre rondou o atacante, que começou nas categorias de base do Internacional e foi vendido ao Porto, de Portugal, em 2010. Entre 2012 e 2013, emprestado ao Goiás, viveu o melhor momento da sua carreira, com 68 jogos e 34 gols, eleito o craque do Campeonato Brasileiro e na seleção do ano. Daí pra frente só desandou. Caiu de produção no Fluminense e ainda passou por Atlético-PR, Atlético-GO e Paysandu.