Italiano: Samir recebe Felipe Vizeu na Itália e lhe apresenta Udinese e cidade

O zagueiro foi contratado em 2016 e, nesta semana, fez o papel de anfitrião para receber o atacante em sua nova casa

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 08 (AFI) - Quis o destino que Samir e, agora, Felipe Vizeu seguissem o mesmo caminho que o maior ídolo da história do Flamengo na Europa, mais precisamente no futebol italiano. Assim como Zico, as duas crias também rubro-negras acabaram em Udine para vestir a camisa da Udinese. O zagueiro foi contratado em 2016 e, nesta semana, fez o papel de anfitrião para receber o atacante em sua nova casa, apresentando clube e cidade ao amigo.

“Nós nos conhecemos desde a época do Flamengo. Eu era do profissional e ele, da base. Treinamos algumas vezes juntos no profissional. Já dava alguns conselhos pra ele e pude ajudá-lo de alguma forma, o que farei aqui também. Antes de chegar, ele já tinha me ligado para saber um pouco mais sobre o clube e tirar algumas dúvidas. Senti que ele ficou ainda mais animado quando chegou. Falei da estrutura que o clube oferece, tanto para o jogador como para a família, o que é essencial. Está muito feliz com a oportunidade”, contou.

Anfitrião Samir recebe o amigo Felipe Vizeu em Udine e lhe apresenta clube e cidade
Anfitrião Samir recebe o amigo Felipe Vizeu em Udine e lhe apresenta clube e cidade
ALIADO A EXPERIÊNCIA
Samir passou para Vizeu que o elenco da Udinese é jovem e que são poucos os jogadores mais experientes, mais rodados. Segundo ele, a média de idade é de mais ou menos 23, 24 anos. Quanto à adaptação ao novo clube e à cidade, o zagueiro garante que o amigo vai tirar de letra.

“O Vizeu será mais um desses jogadores novos e tem tudo para fazer um belo papel aqui. Ele é forte, é um atacante canhoto, inteligente e tem faro de gol. Tenho certeza de que vai se dar bem aqui e nos ajudar bastante”, disse.

“E Udine é uma cidade tranquila, fazemos tudo o que queremos, diferentemente de quando estamos no Brasil. Posso levar minha filha pra passear tranquilamente, posso mexer no celular quando estou na rua... Só me preocupo com o trabalho mesmo. Infelizmente, perdemos um pouco disso no nosso país. E é essa qualidade de vida que o Vizeu vai encontrar aqui. Farei de tudo para ajudá-lo no que for preciso”, emendou.

 
 
" />