Alemão: Raffael volta ao Monchengladbach em um dos clássicos de maior rivalidade

Derby Borussia Monchengladbach x Colônia é um dos jogos de abertura do returno: “É como se fosse um Flamengo x Vasco”, disse Raffael

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) - O returno da Bundesliga entra em cena nesse fim de semana com um jogo que, historicamente, sempre mexeu com o futebol alemão e as torcidas dos dois clubes: Colônia (Köln) x Borussia Monchengladbach, partida a ser realizada neste domingo (14/01), às 12h30. O brasileiro Raffael, atacante do Gladbach, joga na Alemanha desde 2008 e conhece bem essa rivalidade. Chega a comparar oderbya dois dos maiores clássicos brasileiros.

“Contra o Schalke é clássico, contra o Dortmund também, mas contra o Colônia é ainda mais, é outra história. É como se fosse um Flamengo x Vasco ou um Corinthians x Palmeiras. É uma rivalidade histórica, que muitas vezes passa dos limites aceitáveis”, contou Raffael, que marcou dois gols no último jogo do turno, no dia 15 de dezembro, na vitória de 3 a 1 sobre o Hamburgo, e retorna à equipe agora, após se recuperar de uma lesão na panturrilha.

A ferrenha rivalidade entre Borussia Monchengladbach e Colônia se dá graças à proximidade das cidades, que se localizam na Renânia do Norte-Vestfália, um dos 16 Estados da Alemanha. Por ser bem mais populoso, com mais de um milhão de habitantes atualmente, Colônia sempre tratou Gladbach com desdém, além de ser considerado o município mais importante da Renânia – apesar de a capital ser Düsseldorf. Já Monchengladbach é bem menor, com pouco mais de 200 mil habitantes nos dias de hoje, e tem o status de cidade independente – abaixo das regiões administrativas e dos distritos.

(Foto: Facebook do Borussia Monchengladbach)
(Foto: Facebook do Borussia Monchengladbach)

Na rodada de abertura da atual edição da Bundesliga, no Borussia-Park, o Gladbach venceu o Colônia por 1 a 0. A situação dos rivais na tabela é totalmente oposta. Enquanto o time de Raffael se encontra em sexto lugar, com 28 pontos, e colado ao vice-líder Schalke 04, que tem 30, o Colônia segura a lanterna da competição, com apenas uma vitória em 17 jogos, o pior ataque e a pior defesa. Mas o jogador brasileiro prefere falar sobre o bom momento de sua equipe.

“O primeiro turno foi bom pra gente. Terminar entre os primeiros era o que a gente esperava. Estamos em sexto, mas com a mesma pontuação do terceiro e apenas dois pontos atrás do vice. Está tudo muito embolado ali na frente. Esse returno tem tudo para ser emocionante. A gente espera continuar na briga, para buscar um lugar na Champions League, e nada melhor do que recomeçar com esse clássico. Se vencermos, já podemos até assumir a vice-liderança.”