Candangão: Presidente de time DF dispara: 'Estádios deviam ser repassados aos clubes'

O mandatário do Sobradinho ainda falou sobre os preparativos do Leão da Serra visando às quatro competições que disputará em 2019

por Sérgio Porto

Brasília, DF, 05 (AFI) - Em entrevista ao Programa Bola Na Rede da Rádio DF10 de Brasília, o presidente do clube que é o atual campeão do Distrito Federal, o Sobradinho Esporte Clube, falou sobre os preparativos do Leão da Serra visando às quatro competições que disputará em 2019.

Washington Borges que assumiu o comando do Sobradinho no final de 2017, quando o então presidente do clube, o ex-volante Túlio Guerreiro, foi assumir a gerencia de futebol do Goiás Esporte Clube, começou falando dos trabalhos que estão sendo realizados pela diretoria do campeão candango de 2018:

“Estamos montando nossa comissão técnica, buscando manter praticamente a que levantou o título de Brasília este ano. Temos uma dificuldade que estamos trabalhando, pois nosso treinador o Vitor Santana não tem ainda o certificado exigido pela CBF para ocupar a função em 2019. Queremos contar também com a experiência do nosso gerente de futebol Reinaldo Gueldini. Quanto ao elenco, também estamos trabalhando para termos uma equipe competitiva, pois teremos quatro campeonatos a disputar no ano que vem”, disse Washington Borges, presidente do Sobradinho.

Presidente de time DF dispara: 'Estádios deviam ser repassados aos clubes'
Presidente de time DF dispara: 'Estádios deviam ser repassados aos clubes'
Quanto ao estádio Augustinho Lima, em Sobradinho, onde o clube manda seus jogos, o presidente do Leão da Serra falou que: “A CBF está fazendo a vistoria do nosso estádio. Gostaram bastante do gramado. Estamos providenciando também a instalação do sistema de iluminação artificial. O Deputado Distrital Ricardo Valle trabalhou para que uma emenda parlamentar trouxesse verbas para a recuperação de nossa praça esportiva. Queremos arrumar também os alambrados, cabines de imprensa e arquibancadas. Acho vergonhoso o que ocorre hoje com a imprensa esportiva. Como o estádio é público, colocaram uma grade que impede a geração de imagens de televisão e impede que os narradores de rádio possam realizar seu trabalho, pois a grade tava a visão dos profissionais. É um grande desrespeito com a categoria”, disse o presidente do Sobradinho.

Washington Borges mandou um recado para o novo Governador de Brasília, Ibanês Rocha que irá assumir o cargo dia 1º de janeiro de 2019: “Senhor Governador: Desejo que o senhor realize um grande governo. Mas olhe com carinho para o futebol de Brasília. Os custos são altos para mantermos uma equipe profissional. Hoje temos um patrocínio do Banco de Brasília que nos dá somente R$ 100 mil para cada agremiação. O nosso custo gira em torno de R$ 600 mil reais. Ajude-nos governador. Também, quem sabe esta nova gestão que comandará o Distrito Federal possa liberar as praças esportivas do DF que são todas públicas, para que os clubes as gerenciem e cuidem delas. Vamos trabalhar para que o futebol candango volte a crescer, Governador”, disse o presidente do Sobradinho Esporte Clube, Washington Borges.

A equipe do Leão da Serra disputará além do Candangão, a Copa do Brasil, a Copa Verde e a série D de 2019, ao lado do Brasiliense que foi o vice-campeão candango de 2018.

 
 
" />