ESPECIAL: Com dez anos de Série D, relembre histórias e todos os campeões

Atual dono da taça é o Brusque, equipe catarinense que derrotou o Manaus-AM no último domingo

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 20 (AFI) - O Brusque-SC, no último domingo, foi à Arena da Amazônia, segurou o empate por 2 a 2 com o Manaus-AM, venceu nos pênaltis por 6 a 5 e chegou ao título do Campeonato Brasileiro da Série D, competição que existe desde 2009. Para comemorar os dez anos da divisão, o Portal Futebol Interior relembra todos os campeões.

Organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a competição teve cobertura completa pelo Portal Futebol Interior. Os jogos puderam ser acompanhados online pelo PLACAR AO VIVO e também pelo aplicativo. O App Placar FI está disponível tanto no Google Play como na App Store.

CONFIRA COBERTURA COMPLETA DO CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D!

Foto: Divulgação / CBF
Foto: Divulgação / CBF

2009
Na primeira edição, 39 times participaram, mas apenas São Raimundo-PA, Macaé-RJ, Chapecoense-SC e Alecrim-RN conseguiram o acesso. Na decisão, os paraenses empataram em 4 a 4 com os cariocas, mas levaram título pelo número de gols marcados fora de casa - 2 a 1. Os catarinenses, porém, é que conseguiram galgar um espaço maior, subiram outras vezes e estão no Brasileirão desde 2014.

2010
O ano seguinte ficou marcado pelo imbróglio envolvendo o América-AM, que conquistou o acesso dentro de campo, mas foi punido por utilização irregular de jogador e viu a vaga na Série C de 2011 ficar com o Joinville. Os catarinenses subiram de divisão com Araguaína, Madureira e o campeão Guarany de Sobral. O Coelho chegou a disputar o Brasileirão de 2015, mas já caiu e, em 2019, participou da Série D.

2011
Em 2011, foi a vez do Tupi-MG ser campeão batendo o Santa Cruz. O Galo Carijó, em 2020, estarão sem divisão nacional e disputarão o Mineiro Módulo II (equivalente ao Paulista A2), enquanto a Cobra Coral, em 2019, tenta o acesso na Série C e chegou a jogar o Brasileirão de 2016. Atualmente na Série B, Cuiabá e Oeste foram os outros semifinalistas.

2012
Naquela temporada, o campeão foi o Sampaio Corrêa, que se tornou o primeiro time a ter títulos de três divisões diferentes do Campeonato Brasileiro - vencera a Série B de 1972 e a Série C de 1997. CRAC-GO, Baraúnas-RN e Mogi Mirim-SP também subiram. O Sapão chegou a disputar a Série B de 2015, mas, em péssimo momento político e financeiro, sequer participou de competições profissionais em 2019.

2013
O Botafogo-PB conquistou o primeiro - e até o momento, único - título nacional da Paraíba ao ser campeão sobre o Juventude. A curiosidade é quem ambos os times estão na Série C e ainda sonham com o acesso para a Série B de 2020. Tupi-MG e Salgueiro-PE, por outro lado, disputaram a Série D, mas não subiram.

2014
Todos os semifinalistas daquela edição conseguiram se estabilizar no cenário nacional. Campeão em 2014, o Tombense até o momento segue na Série C, assim como o Confiança-SE. Vice, o Brasil de Pelotas-RS participa da Série B desde 2016, exatamente o mesmo cenário do Londrina-PR.

2015
Os semifinalistas de 2015 conseguiram trajetórias distintas e têm cenários diferentes em 2019. Campeão, o Botafogo-SP está firme na luta pelo acesso na Série B. Vice, o River-PI ficou na Série C apenas um ano e foi eliminado ainda na primeira fase da Série D este ano, enquanto Remo-PA e Ypiranga se estabilizaram na Série C.

2016
Aquela edição foi responsável por 'criar' o primeiro time a subir de divisão três vezes seguidas: vice, o CSA venceu a Série C de 2017 e foi vice da Série B de 2018, participando do Brasileirão de 2019. Campeão daquele ano, o Volta Redonda não consegue sair da Série C, enquanto o São Bento também embalou e está na Série B pelo segundo ano seguido. O Moto Club-MA, por outro lado, caiu logo de cara e, em 2020, tentará outro acesso.

2017
O Operário Ferroviário foi campeão e, em 2018, venceu também a Série C. Por isso, em 2019, participa da Série B. Os outros semifinalistas de 2017 não tiveram tanta sorte: o Globo está na Série C, mas tem chances de rebaixamento, fato consumado para o Atlético Acreano, enquanto a Juazeirense-BA caiu já em 2018 e perdeu o acesso na Série D de 2019 justamente para o campeão, o Brusque.

2018
Naturalmente, os quatro semifinalistas estão participando da Série D. Campeão, o Ferroviário-CE tem chances de avançar para as quartas de final com uma das vagas do Grupo A, mesmo cenário do Imperatriz-MA. O Treze-PB, por outro lado, luta contra o rebaixamento na mesma chave, enquanto o São José tem chances de G4 no Grupo B.

CAMPANHA DO BRUSQUE ATÉ O TÍTULO
Na primeira fase, o Brusque liderou o Grupo A15, com 15 pontos, o mesmo do Boavista-RJ. Na sequência, fez embate ‘caseiro’ com o Hercílio Luz-SC e avançou com 2 a 0 no placar agregado. Nas oitavas, em novo encontro com os cariocas, vaga com o 4 a 1 no somatório. O acesso veio com outro 4 a 1, dessa vez sobre o Juazeirense-BA. Depois, na semifinal, 4 a 3 nos pênaltis sobre o Ituano-SP depois de uma vitória por 2 a 0 para cada lado. Na decisão, foram dois empates por 2 a 2 com o Manaus-AM e triunfo nas penalidades máximas, por 6 a 5. O outro clube que subiu foi o Jacuipense-BA.