Série D: Maringá anuncia ex-meia-atacante do Marcílio Dias e ex-atacante da Portuguesa

André Lima e Matheus Rodrigues disputarão a última divisão nacional pelo clube tricolor, que foi rebaixado no Campeonato Paranaense

por Agência Futebol Interior

Maringá, PR, 15 (AFI) - O Maringá segue se reforçando para a disputa do Campeonato Brasileiro Série D. Nesta segunda-feira, o Tricolor anunciou mais dois reforços: o meia-atacante André Lima, que estava no Marcílio Dias, e o atacante Matheus Rodrigues, que disputou o Paulista A2 pela Portuguesa.

André Luiz Leão Lima , também é conhecido como André Mensalão, tem 28 anos e atua como meia-atacante, podendo jogar pelos extremos ou pelo meio. O jogador já passou por equipes como Gama, Londrina, Treze, Rio Branco-AC, Moto Club, Cuiabá e Rio Claro, antes de atuar pelo Marcílio Dias. O contrato com o clube vai até o final da Série D.

“Venho com o objetivo de subir de divisão. Quero me doar ao máximo para sermos competitivo na Série D e conseguirmos o acesso. Sei da qualidade de trabalho que o Maringá proporciona e é um time com estrutura de série B, então dentro de campo vamos fazer de tudo para corresponder. Sou um jogador que vai pra cima dos adversários e não me escondo do jogo”, explicou.

APELIDO
Sobre o apelido de Mensalão, o jogador conta que prefere ser chamado de André Lima.

“O apelido surgiu quando eu tinha 15 anos e fui fazer teste no Ananindeua, do Pará. O clube não tinha muitas condições para dar material esportivo e cada um levava sua roupa e chuteiras. Um dia, fui com uma camisa do PT (Partido dos Trabalhadores) que a minha mãe tinha ganho em um 'showmício'. Só que bem neste dia, foi quando estourou o escândalo do 'Mensalão', eu nem sabia dessa história, mas o apelido acabou pegando até hoje, mas prefiro André Lima mesmo”, explicou o jogador aos risos.

André Lima e Matheus Rodrigues - Foto: Rodrigo Araújo / MFC
André Lima e Matheus Rodrigues - Foto: Rodrigo Araújo / MFC
O OUTRO
Já o outro atacante, Matheus Rodrigues, tem 22 anos e atua como referência no ataque. Ele disse que a oportunidade no Maringá é boa e espera ficar por muito tempo no clube.

“Quero buscar minha vaga, claro sempre de forma sadia com os companheiros, mas sou um jogador que sempre quero jogar e espero poder retribuir a confiança do Maringá em campo. A princípio o contrato é curto, mas tenho certeza que se eu fizer um bom trabalho há boas possibilidades de renovação. Vejo hoje o Maringá como uma excelente vitrine para os jogadores e não podemos desperdiçar essa oportunidade na Série D”, contou.