Por salários atrasados, jogadores fazem greve e treinador deixa Moto Club

Marcinho Guerreiro deu adeus ao clube e foi substituído por Luis Miguel

por Agência Futebol Interior

São Luís, MA, 01 (AFI) - O Moto Club tinha tudo para viver um 2018 tranquilo. Campeão estadual, o time maranhense é líder de sua chave na Série D do Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, o Bicho Papão viu seu destino ruir fora das quatro linhas com a saída do técnico Marcinho Guerreiro, que pediu para deixar o clube por conta dos salários atrasados de 2017 e 2018.

Marcinho Guerreiro deixou o Moto Club por conta de salários atrasados
Marcinho Guerreiro deixou o Moto Club por conta de salários atrasados
A saída do treinador é um dos "protestos" do elenco do Moto Club após a promessa não cumprida da diretoria do clube de quitar os salários atrasados na última segunda-feira. A diretoria do time maranhense pagou apenas metade do valor combinado (15 dias referentes a Janeiro) e viu a comissão técnica inteira pedir para sair.

Na última segunda-feira, os jogadores fizeram greve e não foram ao gramado para a recuperação. Estava marcado um jogo-treino para os que não atuaram na vitória sobre o Sparta-RO, mas ninguém apareceu.

Apesar dos problemas, a diretoria do Moto Club resolveu agir de forma mais prática invés de resolver a situação dos salários atrasados. Nesta terça-feira, o clube anunciou a chegada do técnico Luís Miguel, que comandou o São José no Campeonato Maranhense. Ele levou a equipe à semifinal do estadual.

Miguel será apresentado nesta quarta-feira e vai direto ao campo para comandar o treino visando o jogo contra o Altos-PI, no final de semana. Antes de ir ao gramado, ele terá que convencer os jogadores a desistirem da greve e voltarem a treinar.

O Moto Club lidera o Grupo 05 da Série D, com seis pontos e é uma das únicas equipes com 100% de aproveitamento no torneio.

 
 
" />