Edson Porto vê dificuldade, mas crê em boa estreia do Santos na Série D

Peixe estreará neste domingo, às 15h30, contra o Cordino no Estádio Leandrão, em Barra do Corda, no Maranhão, pelo Grupo A4

por Agência Futebol Interior

Macapá, AP, 19 (AFI) - O técnico Edson Porto (foto) sabe que toda estreia é complicada, mesmo assim ele acredita em um bom começo com o Santos na Série D do Campeonato Brasileiro. O Peixe dará a largada na última divisão nacional neste domingo, às 15h30, contra o Cordino no Estádio Leandrão, em Barra do Corda, no Maranhão, pelo Grupo A4.

"A viagem é desgastante, tem o fator ansiedade, mas ainda assim acho que podemos fazer um bom jogo. Tenho três semanas de treinamento, o que é pouco no futebol, mas confio em meus jogadores. Conversamos bastante e acredito que podemos buscar um bom resultado", analisou o treinador ao site Grande Área.

Apesar do Estadual Amapaense ainda não ter começado, o Santos teve um bom início de temporada ao fazer sua melhor campanha na Copa Verde. O Peixe da Amazônia chegou às semifinais e foi eliminado pelo Paysandu que seria vice-campeão.

"Quem sabe isso não influencia neste início de Série D. Procuramos mesclar no elenco jovens jogadores e outros mais experientes. Creio que possa dar liga", finalizou Porto.

Experiência!

O treinador realizou bom trabalho no Brasileiro da Série D de 2014, quando dirigiu o Moto Club-MA, chegando às quartas de final. Comandou também o Sampaio Corrêa em 2010 e alcançou 20 jogos de invencibilidade. No comando foram 40 jogos e apenas cinco derrotas. Edson Porto tem uma grande marca na carreira que poucos treinadores conquistaram até hoje: são mais de 1.050 jogos como técnico.

Formado na escola gaúcha de futebol, Edson teve seu início de carreira na base do Internacional, onde conquistou vários títulos. Logo em seguida foi para o Grêmio, onde ganhou destaque que o levou para o futebol Japonês.

No novo país, acabou dirigindo clubes de grande expressão, como Shimizu Shougyou e o Yokohama Marinos, onde conquistou o título nacional e a taça Santory Shirizu, além de dirigir a equipe do Nihon Bunri e o campeão Daigaku Senshu Ken.

Com experiência de mais de dez anos no futebol japonês, o treinador também teve passagem por vários clubes no Brasil. Entre eles, Ituano, Botafogo-SP, Gama, Brasiliense, Veranópolis-RS, XV de Novembro-RS, São Paulo-RS, São Luiz-RS, Juventude-MT onde conquistou o título estadual, Santa Cruz-RS, River-PI onde foi vice-campeão estadual, Sampaio Corrêa-MA, Moto Clube-MA, onde foi vice-campeão e eleito o melhor treinador do estadual, além de trabalhar no futebol Português pelo União da Ilha.

aaa