Rio Branco-AC 1 (12) x (13) 1 - Anapolina - Xata avança e confronto "infinito"

No confronto de ida, os clubes já haviam ficado no empate por 1 a 1

por Agência Futebol Interior

Rio Branco, AC, 04 (AFI) – Em partida, que parecia ser infinita, com 26 penalidades máximas, a Anapolina carimbou a classificação para as quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série D. Após empate por 1 a 1 no tempo normal - a partida de ida terminou pelo mesmo placar -, a Xata levou a melhor nas cobranças de pênaltis (13 a 12) diante do Rio Branco-AC, em partida realizada na Arena da Floresta, em Rio Branco, e seguiu em frente. Renan acabou desperdiçando a cobrança que culminou com a eliminação do Estrelão.

Com a classificação garantida na próxima fase, a Anapolina tem pela frente o Londrina, time com a melhor campanha entre os times das quartas de final. A Xata, por sua vez, tem a pior. Já o Rio Branco se despede da Série D.

XATA EMPATA NO FINAL!
Apoiado por seus torcedores, o Rio Branco até esboçou uma pressão inicial, mas a primeira chance de perigo foi da Anapolina. Aos oito minutos, Em cobrança de falta, Jacó mandou muito perto do gol de Tiago Rocha. Depois foi a vez de Diniz, em bola parada, tirar tinta do gol do Estrelão, que abriu o placar em resposta.

Na partida de ida, os times ficaram no empate em 1 a 1
Na partida de ida, os times ficaram no empate em 1 a 1

Aos 20 minutos, Willian Saroa arriscou o chute, André Luiz defendeu, mas a bola sobrou para Polaco, que tocou de cobertura para o fundo das redes. A Anapolina não se abateu e continuou em cima do Estrelão. Após falha da defesa do clube acreano, Thiago Floriano chutou com perigo, mas Tiago Rocha defendeu.

Nos minutos finais, a Anapolina se abriu e foi com tudo para cima do Rio Branco. Aos 31 minutos, a bola parada fez a diferença para o clube goiano. Diniz cobrou falta com perfeição e deixou tudo igual. O Estrelão pressionou, após o gol sofrido, mas não conseguiu furar o bloqueio do rival, que se fechou para segurar o empate.

VAI PARA OS PÊNALTIS!
A segunda etapa começou mais devagar. Ambas as equipes se preocupavam mais em se defender do que tentar o segundo. A Anapolina perdeu grande oportunidade aos sete minutos, quando Fábio Alemão ficou na frente de Thiago Rocha, mas mandou para a linha de fundo.

O Rio Branco respondeu aos 19 minutos. Polaco fez boa jogada pelo lado esquerdo de campo e cruzou para Obina, que, dentro da área, perdeu chance incrível. Pelo lado da Anapolina, Thiago Floriano chegou com perigo, mas na hora de fazer o cruzamento, Gilson chegou para afastar o perigo.

No fim, a partida ficou favorável para o Rio Branco. Thiago Floriano cometeu falta em Willian Saroa e recebeu o cartão vermelho. O Estrelão foi para cima, mas não conseguiu fazer o gol que garantiria o time na próxima fase. Marcelo Felber ficou por muito pouco de virar herói, mas mandou na trave, após cruzamento de Jemesson.

PÊNALTIS QUE NÃO ACABAVAM MAIS...
O jogo entre Rio Branco e Anapolina foi disputado também nas cobranças de pênaltis. No total, 26 penalidades máximas foram batidas. Todos os jogadores chutaram e marcaram. Em sua segunda cobrança, porém, Renan, que havia substituído Bruno, este passou antes de ser chamado para cobrar, mandou na trave. Com isso, a Anapolina carimbou sua classificação e o Rio Branco dá adeus as chances de acesso.

Ficha Técnica

Fase
Oitavas-de-final
Rodada
2ª rodada
Data
04/10/2014
Horário
19h00
Local
Arena da Floresta - Rio Branco (AC)
Árbitro
Wagner dos Santos Rosa (RJ)

Assistentes
Marcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Valdebranio da Silva (RO)

Cartões Amarelos
Rio Branco-AC: Jamerson
Anapolina-GO: Jacó, Diniz , Paulo Cesar

Cartões Vermelhos
Anapolina-GO: Thiago Floriano
Gols
Rio Branco-AC: Polaco 20' 1T
Anapolina-GO: Diniz 31' 1T
Rio Branco-AC
Tiago Rocha;
Jamesson, Gilson, Marcelo Felber e Marcelo Felber;
Bruno Oliviera, Kássio, Joel (Renan) e Alcione;
Polaco e Ramon (Jônatas Obina)
Técnico: Zezito
Anapolina-GO
André Luiz;
Bonfim, Cris, Neto Pierin e Paulo César (Cabrini);
André, Jacó, Thiago Floriano e Felipe Brisola;
Diniz (Wendel Lira) e Fábio Alemão (Nino Guerreiro)
Técnico: Edson Júnior