Torcedor que morreu em jogo da Série C foi espancado pela PM, alega família

Polícia Militar disse o caso será investiagado pela Polícia Civil antes de um pronunciamento oficial

por Agência Futebol Interior

Ceará-Mirim, RN, 11 (AFI) - A vitória por 3 a 0 do Botafogo-PB sobre o Globo, em partida disputada em Ceará-Mirim, na noite do último sábado, ficou marcada por uma tragédia. Torcedor botafoguense e auxiliar de serralheiro, Eduardo Feliciano Justino da Silva, de 27 anos, morreu no Hospital Municipal Dr. Percílio Alves, onde deu entrada com ferimentos graves. Segundo relatos da família e de testemunhas, ele foi espancado pela Polícia Militar ao tentar pular o muro do Estádio Barettão.

O laudo apresentado pelo hospital diz que foram identificadas contusões no tórax e na face, além de sinais de ingestão de álcool e drogas ilícitas no corpo do torcedor. Membro da Torcida Fúria Independente, Eduardo foi até Ceará-Mirim em uma caravana para assistir ao jogo.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram a tentativa de invasão dos torcedores botafoguense. (Foto: Reprodução)
Imagens que circulam nas redes sociais mostram a tentativa de invasão dos torcedores botafoguense. (Foto: Reprodução)

Ao lado de outros torcedores, ele tentou pular o muro do estádio antes do início da partida. A PM reagiu com tiros de bala de borracha e golpes de cassetete. Pessoas presentes no local relataram que Eduardo recebeu muitos desses golpes até perder a consciência.

A Polícia Militar evitou comentar as acusações e avisou que só deve se pronunciar após o caso ser investigado pela Polícia Civil. A corporação se limitou a informar que lançou mão de "manobras de contenção" para manter a ordem.

Tanto o Botafogo quanto o Globo publicaram notas de pesar pelo falecimento de Eduardo Feliciano Justino da Silva:

Espaço incorporado por HTML (embed)

Espaço incorporado por HTML (embed)