Paysandu 4 x 0 Atlético-AC - Papão atropela, entra no G4 e rebaixa o Galo

Time paraense marcou três gols antes dos primeiros dez minutos de jogo e atleticanos não tiveram forças para reagir

por Agência Futebol Interior

Belém, PA, 10 (AFI) - O Paysandu encerrou em grande estilo a série de empates que já durava quatro jogos e voltou ao G4, além de ter ajudado a definir o primeiro rebaixamento da Série C.

Com três gols marcados em menos de dez minutos de jogo no Mangueirão, o time comandado por Hélio dos Anjos goleou o Atlético Acreano por 4 a 0 e rebaixou o adversário, em partida válida pela 16ª rodada do Grupo B.

A goleada foi presenciada por mais de 20 mil torcedores, disparado o melhor público do Papão na terceira divisão nacional. Com o resultado, a equipe subiu para a quarta colocação, com 24 pontos, mas ainda pode ser ultrapassada pelo Ypiranga, que joga no domingo contra o Luverdense.

Este jogo foi transmitido, ao vivo, pela RÁDIO CLUBE de Belém, emissora parceira do Portal FUTEBOL INTERIOR.

DE VOLTA À SÉRIE D
Do outro lado, o Atlético Acreano apenas confirma o que já era esperado, uma vez que seria muito difícil evitar a queda mesmo com uma vitória.

Na lanterna, com oito pontos, restando duas rodadas para o fim da fase de grupos, o Galo não pode mais alcançar o Boa Esporte, primeiro time fora da zona de rebaixamento, com 16 pontos.

A equipe do Acre estava na Série C desde o ano passado, quando surpreendeu ao se classificar às quartas de final, mas acabou eliminado pelo Cuiabá e não conseguiu o acesso. Na atual temporada, ficou longe de repetir as boas atuações e volta para a Série D dois anos depois de ter saído de lá.

ALUCINADO
O Paysandu entrou em campo completamente alucinado e colocou o Atlético na rodada logo nos primeiros momentos do jogo. Em menos de dez minutos de jogo, a equipe bicolor conseguiu a incrível façanha de abrir uma larga vantagem de três gols. O primeiro saiu aos três minutos, quando Uchôa desviou após cobrança de escanteio de Tomas Bastos e Hygor apareceu sozinho para empurrar para a rede.

Foto: Jorge Luiz / Paysandu
Foto: Jorge Luiz / Paysandu

Aos cinco, Tomas bastos bateu de pé esquerdo e ampliou. O terceiro quase saiu aos seis, após o mesmo Tomas chutar com força e parar em grande defesa do goleiro Ruan. Na tentativa seguinte, Bruno Collaço disparou em velocidade e cruzou rasteiro na área. Lá estava Hygor para escrever 3 a 0 no placar.

Depois do início avassalador, o Papão não manteve o ritmo e deixou o adversário ficar mais com a bola. O Atlético frequentou mais o campo de ataque e até conseguiu levar perigo em algumas oportunidades, mas não foi o suficiente para diminuir o placar e ir para o intervalo com o mínimo de esperança.

QUATRO E PAROU
No retorno para o segundo tempo, o Paysandu seguiu bastante confortável, sem forçar muitas jogadas no campo de ataque. Enquanto isso, os atleticanos reuniam forças em busca de uma reação, mas mostravam muita dificuldade em criar chances de claras de gol, sem precisão no último passe e nas finalizações.

Mesmo sem grande esforço, o time paraense conseguiu fazer o quarto gol, em pênalti convertido por Tomas Bastos, aos 16 minutos. Depois disso, o Galo continuou com a mesma dificuldade, somado ao desanimo, e não conseguiu reagir, lamentando o rebaixamento à Série D ao apito final.

PRÓXIMOS JOGOS
O Paysandu volta a campo na próxima quinta-feira, quando abre a 17ª rodada em duelo contra o Luverdense, no Passo das Emas, a partir das 20 horas. Já o Atlético Acreano cumpre tabela contra o Tombense, às 16 horas do próximo sábado, no Almeidão.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
16ª rodada
Data
10/08/2019
Horário
17h00
Local
Curuzu - Belém (PA)
Árbitro
Emerson Ricardo de Almeida Andrade (BA)

Renda
R$ 392.330,00
Assistentes
Jose Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Marcos Welb Rocha de Amorim (BA)

Público
24.352 total (21.852 pagante)
Cartões Amarelos
Paysandu-PA: Perema, Léo Baiano, Wesley Pacheco
Atlético Acreano-AC: Gabriel, Marquinhos

Gols
Paysandu-PA: Hygor Silva 3' 1T, Tomas Bastos 5' 1T, Hygor Silva 9' 1T, Tomas Bastos 16' 2T
Paysandu-PA
Mota;
Tony, Micael (Caíque Oliveira), Perema e Bruno Colaço;
Léo Baiano, Anderson Uchôa (Wellington Reis) e Tomas Bastos (Tiago Luís);
Nicolas, Hygor Silva e Wesley Pacheco.
Técnico: Hélio dos Anjos
Atlético Acreano-AC
Ruan;
Jô (Matheus), Douglas, Gabriel e Igor;
Marquinhos, Kássio (Weverton) e Polaco;
Diogo, Jovambert e Ermel (Geovani).
Técnico: Álvaro Miguéis