América-MG 4 x 0 Vitória - Virtualmente na elite, Coelho mantém a ponta

O time mineiro pode ser alcançado pela Chapecoense, mas ficaria na frente no número de vitórias

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 09 (AFI) - Só uma catástrofe tira o acesso do América-MG. Ainda que não seja matematicamente, o time comandado por Lisca está virtualmente na elite do Brasileirão depois da goleada sobre o desesperado Vitória, por 4 a 0, na noite deste sábado, na Arena Independência, pela 33ª rodada da Série B.

Invicto há oito jogos, o América-MG emplacou a terceira vitória seguida e se manteve na liderança com 66 pontos. O time ainda pode ser alcançado pela Chapecoense, mas continuaria na frente por conta do número de vitórias (hoje a diferença é de duas).

Por outro lado, o Vitória chegou ao quarto jogo seguido sem um resultado positivo e está na beira da zona de rebaixamento, em 16º lugar. O time baiano tem 37 pontos, um a mais que o Figueirense.

VEJA OS GOLS DO LÍDER COELHO

COELHO NA FRENTE
A primeira finalização do jogo foi do Ceará. Aos dois, Léo Ceará arriscou de fora e Matheus Cavichioli segurou. Depois do susto inicial, o América-MG controlou a posse da bola, mas sem chegar com perigo. Diferente do time baiano.

Aos 12, Zé Ricardo afastou mal e Caíque Souza bateu para boa defesa de Matheus Cavichioli, que espalmou para escanteio. O América-MG foi mortal e em sua primeira boa chegada abriu o placar, aos 20 minutos. Ademir cruzou na medida para Rodolfo cabecear.

Jogadores comemoram o gol de Moisés (Foto: Mourão Panda/América)
Jogadores comemoram o gol de Moisés (Foto: Mourão Panda/América)

AMPLIOU
E quase que o Coelho amplia na sequência em finalização de Felipe Augusto. Dessa vez, César fez a defesa. Aos 30, Lucas Cândido arriscou de fora da área e Matheus Cavichioli defendeu em dois tempos.

A resposta mineira veio em chute de Alê. O goleiro rubronegro segurou.

O que já era ruim ficou ainda pior para o Vitória aos 39 minutos. No contra ataque, Sávio invadiu a área e foi derrubado por Guilherme Rend. O zagueiro Messias soltou a pancada no meio do gol e ampliou para o América-MG.

BOAS CHANCES
O Vitória voltou do intervalo com mudanças, mas o América-MG continuava dominando. Aos sete, Felipe Augusto finalizou de primeira e César fez a defesa em dois tempos. Depois foi a vez de Sávio assustar em finalização pela linha de fundo.

No contra ataque, Ademir puxou para o meio e César não conseguiu segurar. A bola caiu nos pés de Felipe Augusto, que desperdiçou boa oportunidade. Na beira do gramado, Lisca cobrava uma melhor finalização dos seus comandados para "matar" a partida.

FECHOU O CAIXÃO
Aos 31, Rodolfo arriscou de fora da área e o goleiro rubronegro espalmou. O jogo ficou morno até os 42 minutos, quando Neto Berola atendeu o pedido de Lisca e fez o terceiro. Juninho chutou, César rebateu e o atacante não desperdiçou.

E o Coelho ainda teve tempo de marcar o quarto. Aos 45 minutos, Neto Berola tabelou com Gustavinho, que fazia sua estreia no profissional, e soltou a bomba no ângulo do goleiro rubronegro.

PRÓXIMOS JOGOS
O América-MG volta a campo na próxima terça-feira, contra o Náutico, às 19h15, nos Aflitos, em Recife. Na quarta, o Vitória enfrenta o Avaí, às 19 horas, na Ressacada, em Florianópolis. Os jogos são válidos pela 34ª rodada.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
33ª rodada
Data
09/01/2021
Horário
19h00
Local
Independência - Belo Horizonte (MG)
Árbitro
Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)

Assistentes
Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)

Cartões Amarelos
América-MG: Sávio
Vitória-BA: Guilherme Rend, Léo

Gols
América-MG: Rodolfo 20' 1T, Messias 39' 1T, Neto Berola 42' 2T, Neto Berola 45' 2T
América-MG
Matheus Cavichioli;
Daniel Borges, Messias, Anderson Jesus e Sávio;
Zé Ricardo, Juninho (Gustavinho) e Alê (Geovane);
Ademir (Léo Passos), Rodolfo (Lohan) e Felipe Augusto (Neto Berola).
Técnico: Lisca
Vitória-BA
César;
Leandro Silva (Léo), Wallace Reis, João Victor e Rafael Carioca (Jordy Caicedo);
Fernando Neto, Guilherme Rend (Matheus Frizzo), Lucas Cândido (Leocovick) e Thiago Lopes;
Ewandro (Caíque Souza) e Léo Ceará.
Técnico: Rodrigo Chagas