Lisca provoca e depois sai correndo com o presidente do Paraná na sua cola

Técnico teria xingado o Paraná e o mandatário não gostou nem um pouco

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 10 (AFI) - O técnico Lisca é irreverente e gosta do calor da torcida. Como os torcedores não podem estar nas arquibancadas por causa da pandemia de Covid-19, ele próprio gera o rebuliço como fez após a vitória do seu América-MG, por 1 a 0, sobre o Paraná, antigo clube.

Suspenso, Lisca acompanhou o jogo válido pela nona rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Após o apito final, ele desceu correndo nas arquibancadas, socando o ar e comemorando. Ao sair das arquibancadas, ele deu de cara com Leonardo Oliveira, presidente do Paraná.

Presidente do Paraná ignorou Lisca. (Foto: Reprodução)
Presidente do Paraná ignorou Lisca. (Foto: Reprodução)
O treinador estende a mão e tenta cumprimentar o presidente que passa reto. Lisca fala alguma coisa e sai correndo. Logo em seguida, Leonardo Oliveira e seu staff correm atrás do técnico, demitido pelo Paraná em 2017.

O QUE HOUVE?

"Teve uma situação muito desagradável e que quero expor aqui, tem que servir de exemplo para todos nós. As informações que a gente teve da diretoria, e lamenta e se surpreende pelo fato de o Lisca ser um cara muito querido, ou era muito querido por todos, e dizer palavras que desrespeitam a instituição", disse Allan Aal, técnico do Paraná.

"Quero deixar bem claro o meu descontentamento. Não tive a possibilidade de conversar com ele pessoalmente, mas vou conversar. É uma surpresa negativa falar que aqui não perde, para essa “m” de time não perde. São situações que desagradam, e a gente tem que mudar muito no futebol isso", completou ele.

Nem Lisca e nem Leonardo Oliveira falaram sobre o assunto.