Operário-PR 1 x 0 Criciúma - Um gol nos acréscimos impulsiona um e detona outro

Time paranaense sobe para sétimo, com 48 pontos, enquanto Criciúma fica em penúltimo, com 31 pontos, e perto da Série C

por Agência Futebol Interior

Ponta Grossa, PR, 5 (AFI) - Num jogo bastante intenso, porém, de poucas finalizações e que cheirava empate, o Operário venceu o Criciúma por 1 a 0, com um gol de Maílton aos 47 minutos do segundo tempo. O duelo eletrizante aconteceu nesta terça-feira à noite, no estádio Germano Krüger em Ponta Grossa (PR) pela 33.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O resultado impulsionou o time paranaense da nona para a sétima posição, com 48 pontos, já garantindo na Série B em 2020 e até podendo sonhar com o acesso. Enquanto isso, o Criciúma continua na zona de rebaixamento, com 31 pontos, em penúltimo lugar e mais perto da Série C.

GOL NASCEU NUM CONTRA-ATAQUE. VEJA AQUI !

ERA PARA VENCER FÁCIL...
Animado com o empate por 1 a 1 com o Atlético-GO em Goiânia (GO), o Operário esperava confirmar a fama de grande mandante. Por isso, foi escalado por Gerson Gusmão com três atacantes.

De outro lado, o time catarinense foi até o Paraná com a disposição de não perder e, pelo menos, pontuar. O experiente Roberto Cavalo armou seu time para tentar ‘achar uma bola’ no contra-ataque.

Operário vence nos acréscimos. Foto: José Tramontin - OFC
Operário vence nos acréscimos. Foto: José Tramontin - OFC

NO TRAVESSÃO
No primeiro tempo, de bastante equilíbrio, quase que o visitante se deu melhor. Aos 38 minutos, Daniel Costa fez o passe pelo alto e Léo Gamalho cabeceou forte. A bola explodiu no travessão, dando susto na torcida local.

No segundo tempo, o Operário voltou mais adiantado, praticamente deixando o visitante em seu campo defensivo. E devolveu a bola no travessão aos 12 minutos, quando Felipe Augusto chutou forte de esquerda. A bola desviou no corpo do zagueiro Derlan e explodiu no travessão.

MUITO RECUADO
Esta chance parece ter deixado o Criciúma mais preocupado em sofrer o gol, abandonando até mesmo alguma chance de contra-atacar. Mas o Operário tinha dificuldades nas finalizações, devido o bom sistema de marcação dos catarinenses.

Aos 15 minutos, Derlan bloqueou o chute de Lucas Batatinha, mandando para escanteio.

O Operário seguiu na pressão, mas sem ameaçar o goleiro Paulo Gianezini. Sem ter como entrar na área, insistiu no jogo aéreo, com muitos chuveirinhos em direção à pequena área. Não funcionaram nem as tentativas do técnico Gerson Gusmão de deixar o time paranaense mais agressivo com as três trocas.

Jogo bastante equilibrado em Ponta Grossa. Foto: José Tramontin
Jogo bastante equilibrado em Ponta Grossa. Foto: José Tramontin

PÊNALTI E O GOL
Aos 36 minutos, na única vez que chegou ao ataque, o Criciúma reclamou de um pênalti sobre Reis que teria sido empurrado por Rafael Chorão. A torcida local só viu outra boa chance aos 37 minutos, quando Lucas Batatinha fez jogada individual pelo lado direito e cruzou rasteiro. Rafael Chorão ainda tentou completar de carrinho, mas mandou para fora.

Mas quando tudo parecia perdido, saiu o gol, curiosamente, num contra-ataque surgido após uma cobrança de escanteio do Criciíuma.

A bola sobrou no ataque para Lucas Batatinha, que correu, entrou na área pelo lado esquerdo e fez o passe para a direita, onde estava Mailton. O lateral ajeitou e bateu forte e no alto, fazendo o gol da vitória. Valeu pela persistência.

PRÓXIMOS JOGOS
No final de semana, já pela 34.ª rodada, o Operário vai enfrentar o Vila Nova-GO, sexta-feira às 20h30 em Goiânia. O Criciúma também jogará longe de sua torcida e no sábado a partir das 16h30 contra o Sport ma Ilha do Retiro, em Recife.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
33ª rodada
Data
05/11/2019
Horário
20h30
Local
Germano Krüger - Ponta Grossa (PR)
Árbitro
Rodrigo Batista Raposo (DF)

Renda
R$ 37.755,00
Assistentes
Lehi Sousa Silva (DF) e Leila Naiara Moreira da Cruz (DF)

Público
3.548 pagantes (4.120 total)
Cartões Amarelos
Criciúma-SC: Jean Mangabeira, Derlan, Eduardo

Gols
Operário-PR: Mailton 47' 2T
Operário-PR
Rodrigo Viana;
Maílton, Alisson, Rodrigo e Peixoto;
Jardel (Rafael Chorão), Índio e Marcelo;
Jean Carlo (Uilliam), Lucas Batatinha e Felipe Augusto (Schumacher).
Técnico: Gerson Gusmão
Criciúma-SC
Paulo Gianezini;
Carlos Eduardo (Adilson Goiano), Derlan, Sandro e Marlon;
Jean Mangabeira, Liel (Reis), Eduardo e Daniel Costa;
Luquinha (Reinaldo) e Léo Ramalho.
Técnico: Roberto Cavalo