Guarani 2 x 3 Oeste - Bugre perde em confronto direto e continua na lanterna

Novo tropeço no Brinco de Ouro impede time de Campinas de deixar a zona de rebaixamento

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 07 (AFI) - No Dia da Independência, o Guarani tinha, enfim, a chance de se livrar da zona de rebaixamento depois de longos meses.

Embora dependesse apenas das próprias forças, Bugre foi derrotado pelo Oeste, em pleno Brinco de Ouro da Princesa, por 3 a 2, em confronto direto na luta contra a degola, válido pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Com o revés, mais um na condição de mandante, o Alviverde segue estacionado na lanterna, com apenas 19 pontos, enquanto o Rubrão pula a 23 e escapa do Z4.

VEJA MELHORES MOMENTOS E GOLS !

O JOGO
Os primeiros minutos foram de amplo domínio visitante. Com meio-campo combativo e ataque veloz, o Oeste abriu o placar logo aos dois minutos, em chute de Roberto, após cruzamento da esquerda.
Oeste vence o Guarani no Brinco de Ouro e escapa da lanterna
Oeste vence o Guarani no Brinco de Ouro e escapa da lanterna

Com dificuldades no setor de criação, até por conta do forte ferrolho organizado pelo adversário, o Guarani sofreu para chegar ao gol defendido por Luís Carlos.

Na base da individualidade, porém, conseguiu o empate aos 22. Arthur Rezende tabelou com Bady, invadiu a área, tocou na saída do goleiro e correu para o abraço.

SEM TEMPO
Nem deu tempo para a torcida campineira comemorar a igualdade. Três minutos depois, no ataque seguinte, novamente pela canhota, Alyson colocou na cabeça de Fábio.

O centroavante ganhou de Luiz Gustavo no alto e testou firme para o fundo das redes, sem chances para Klever.

MESMA TÔNICA
Até o fim da etapa inicial, a tônica foi a mesma: o time campineiro com a posse de bola e tentando quebrar as linhas, enquanto o rival se defendia e explorava jogadas pelas laterais. A melhor oportunidade foi com Bady, dentro da pequena área. O camisa 10 recebeu cruzamento na medida de Thallyson, finalizou de primeira, mas por cima do gol.

O próprio Thallyson e Arthur Rezende, exigindo boa intervenção de Luís Carlos, voltaram a aparecer na frente.

ETAPA FINAL

Após volta do vestiário, o Guarani tomou a iniciativa e tentou pressionar, mesmo sem sucesso, com as investidas de Davó. Foi a partir de um drible do atacante que nasceu o empate. Em cobrança de falta, Arthur Rezende bateu com maestria, na gaveta de Luís Carlos, sem chances, aos 16 minutos.

O filme da etapa inicial voltou a se repetir. Cinco minutos depois de buscar a igualdade, o Bugre se viu novamente em desvantagem. Thiaguinho recuperou bola no meio-campo e cruzou para Bruno Gonçalves. O centroavante dominou, girou em cima de Bruno Lima e chutou forte, no alto, indefensável para Klever.

Depois do gol, o Guarani tentou o terceiro empate no jogo, mesmo com um a menos, depois da lesão de Bruno Lima - Thiago Carpini já havia promovido as três alterações -, mas esbarrou na falta de criatividade e na forte marcação do rival paulista.

E AGORA?

Os dois times voltam a campo no próximo final de semana pela 22ª rodada. Na sexta-feira, 13, o Oeste recebe o Operário, na Arena Barueri, às 20h30. O Guarani, por sua vez, entra em ação no dia seguinte, sábado, diante do Vitória, no Estádio Barradão, em Salvador, às 16h30.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
21ª rodada
Data
07/09/2019
Horário
16h30
Local
Brinco de Ouro - Campinas (SP)
Árbitro
Thiago Duarte Peixoto - SP

Renda
R$ 43.941,00
Assistentes
Herman Brumel Vani - SP e Fabio Rogerio Baesteiro - SP

Público
5.240 torcedores
Cartões Amarelos
Guarani-SP: Brunno Lima, Jefferson Paulino
Oeste-SP: Roberto, Luis Carlos, Caetano

Gols
Guarani-SP: Arthur Rezende 22' 1T, Arthur Rezende 16' 2T
Oeste-SP: Roberto 2' 1T, Fábio 25' 1T, Bruno Gonçalves 21' 2T
Guarani-SP
Klever;
Bruno Souza, Bruno Lima, Luiz Gustavo e Thallyson; Ricardinho, Igor Henrique (Renanzinho), Arthur Rezende e Bady (Filipe Cirne);
Davó e Michel Douglas (Lucas Crispim).
Técnico: Thiago Carpini (interino)
Oeste-SP
Luís Carlos;
Cicinho, Cleber Reis, Caetano e Alyson;
Thiaguinho, Matheus Jussa e Mazinho (Élvis);
Bruno Lopes (Lídio), Roberto e Fábio (Bruno Gonçalves)
Técnico: Renan Freitas