Jogadores que subiram à elite dominam Seleção da Série B. Confira!

As exceções são o goleiro Ivan, o zagueiro Diego Giaretta e o atacante André Luis

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 03 (AFI) - O Campeonato Brasileiro da Série B chegou ao fim na semana passada para alegria de uns e tristeza de outros. Com uma campanha irreparável desde o início, o Fortaleza coroou o centenário com o título. CSA, Avaí e Goiás também tiveram motivos para comemorarem ao conquistarem o acesso. Por outro lado, Boa Esporte, Sampaio Corrêa, Juventude e Paysandu foram rebaixados.

O Portal Futebol Interior acompanhou todo o campeonato e fez a escolha dos 11 melhores. Como não poderia ser diferente, a seleção é composta em sua maioria por jogadores que conquistaram o acesso. As exceções são o goleiro Ivan, o zagueiro Diego Giaretta e o atacante André Luis. No comando está o campeão Rogério Ceni, que teve seu contrato renovado com o Fortaleza mesmo diante de várias propostas.

O Fortaleza fez uma campanha praticamente perfeita e ficou com o título da Série B do Brasileiro
O Fortaleza fez uma campanha praticamente perfeita e ficou com o título da Série B do Brasileiro
Infelizmente, alguns jogadores que se destacaram no campeonato ficaram de fora. Afinal, apenas 11 puderam ser escolhidos. Destaques para o goleiro Wilson (Coritiba), para o meia Giovanni (Goiás) e para os atacantes Lucão (Goiás) e Gustavo (Fortaleza), além dos técnicos Geninho (Avaí), Marcelo Cabo (CSA) e principalmente Ney Franco (Goiás).

CONFIRA A SELEÇÃO DA SÉRIE B DO PORTAL FI

Goleiro: Ivan (Ponte Preta)

A Ponte Preta chegou na última rodada dependendo apenas de si para conquistar o acesso, mas não conseguiu. Porém, o desempenho do sistema defensivo não pode ser deixado de lado, já que a Macaca teve a melhor defesa da Série B com apenas 30 gols sofridos em 38 jogos. E quem tem grande parcela nisso é Ivan. Prata da casa, o goleiro de apenas 21 anos esteve em campo todas as rodadas e garantiu pontos importantes com grandes defesas.
---------------------------------------------------------------------
Lateral-direito: Guga (Avaí)

Um dos principais méritos da diretoria azzurra foi conseguir segurar Guga, que recebeu propostas de clubes estrangeiros durante a Série B do Brasileiro. O lateral-direito de apenas 20 anos desfalcou o Avaí em apenas dois jogos nesta Série B e marcou três gols. Fez uma dobradinha interessante com Renato e não está descartada uma negociação para a próxima temporada. Se sair, o Leão vai sentir bastante falta!
---------------------------------------------------------------------
Zagueiro: Diego Jussani (Fortaleza)

O mesmo disse que vivia o melhor momento da sua carreira no Fortaleza. Fez uma dupla segura ao lado de Ligger, tanto que o clube cearense teve a terceira melhor defesa da Série B, com 33 gols sofridos - atrás apenas de Avaí (32) e Ponte Preta (30). Presente em 34 jogos, não só foi importante lá atrás como apareceu bem no ataque, balançando as redes em três oportunidades.
---------------------------------------------------------------------
Zagueiro: Diego Giaretta (Vila Nova)

Fez de tudo um pouco no Vila Nova, que chegou até as últimas rodadas da Série B com chances de conquistar o acesso à elite. Zagueiro de origem, Diego Giaretta também "quebrou o galho" algumas vezes na lateral-esquerda. Fato é que esteve em campo nas 38 rodadas. Um número excelente para quem tem 35 anos.
---------------------------------------------------------------------
Lateral-esquerdo: Bruno Melo (Fortaleza)

Revelado na base do próprio Fortaleza, Bruno Melo rondou por alguns clubes até retornar ao clube em 2015. Apesar de ter sido importante em outras conquistas, o lateral-esquerdo foi peça essencial no elenco campeão da Série B. A chegada ao ataque é a sua principal característica, tanto que marcou sete gols.
---------------------------------------------------------------------
Volante: Yuri (CSA)

O famoso "carregador de pianos". Incansável, o volante foi o jogador mais regular do CSA, que conquistou o acesso graças ao conjunto. Para que os meias tivessem liberdade para chegarem lá na frente, Yuri precisava se desdobrar lá atrás. Apesar de ser um jogador de marcação, desfalcou o Azulão do Mutange apenas duas vezes por conta de suspensão.
---------------------------------------------------------------------
Volante: Felipe (Fortaleza)

Não é de hoje que vem se destacando com a camisa do Fortaleza, onde está desde 2015, mas sua regularidade nesta Série B foi incrível. É o que chamamos hoje de volante moderno. Além de ter uma forte marcação, chega com bastante qualidade lá na frente, principalmente em chutes de fora da área. Não é a toa que, em 29 jogos, balançou as redes adversárias quatro vezes.
---------------------------------------------------------------------
Meia: Renato (Avaí)

Apesar de ter passado por grandes clubes, como Sport, Fluminense e Ceará, Renato viveu aos 28 anos o melhor momento da sua carreira defendendo o Avaí. Lateral-direito de origem, o polivalente jogador atuou durante praticamente toda Série B como meia e sua importância para a conquista do acesso pode ser vista nos números. Foi o artilheiro do Leão no campeonato com 12 gols, além de ter dado oito assistências. Com ele em campo, o time catarinense teve 56% de aproveitamento dos pontos disputados - sem ele é de apenas 33%.
---------------------------------------------------------------------
Atacante: Michael (Goiás)

Muitos o consideram não só a revelação do campeonato como também o melhor jogador da Série B. Michael, de apenas 22 anos, chegou ao Goiás no ano passado, mas se projetou para o futebol brasileiro nesta temporada, quando fez 50 jogos e marcou sete gols. Franzino, o atacante infernizou os zagueiros adversários e se destacou principalmente pelas assistências. Fez uma ótima dupla com Lucão. A diretoria esmeraldina sabe que vai ser difícil mantê-lo para 2019 devido as várias sondagens recebidas.
---------------------------------------------------------------------
Atacante: Dagoberto (Londrina)

Como uma fênix, renasceu das cinzas no Londrina. Ninguém duvidava da sua qualidade, mas as lesões vinham atrapalhando. E atrapalhou no início do campeonato, quando ficou pouco mais de dois meses afastado dos gramados. Mas voltou com tudo e terminou como artilheiro isolado da Série B, com 17 gols em apenas 19 jogos. O atacante de 35 anos já anunciou que não vai ficar no Tubarão. Valorizado, deve definir seu futuro em breve.
----------------------------------------------------------------------
Atacante: André Luis (Ponte Preta)

Antes da recuperação incrível na reta final com a chegada de Gilson Kleina, André Luis foi - ao lado de Ivan - o responsável por carregar um time limitado nas costas. Foram 11 gols marcados e deu muito trabalho para os zagueiros adversários, com velocidade e força física. Além disso, tem um bom aproveitamento nos chutes de fora da área. Não é a toa que despertou interesse do Corinthians, clube que vai defender na próxima temporada.
----------------------------------------------------------------------
Técnico: Rogério Ceni (Fortaleza)

Foi o cara na conquista do título. Depois de alguns torcedores terem pedido sua saída após o vice-campeonato cearense - perdeu a final para o rival Ceará -, a diretoria bancou sua permanência e colheu os frutos em novembro. O Fortaleza tinha um padrão de jogo muito bem definido tanto dentro quanto fora de casa. Méritos para Rogério Ceni, que despertou o interesse de outros clubes, mas na semana passada acertou sua permanência com o Tricolor.

 
 
" />